Nasa adia para sábado lançamento de sondas lunares

Agência espacial americana quer verificar problema técnico no foguete que faria o transporte das naves à Lua

Reuters |

O lançamento de duas sondas robóticas que irão mapear a gravidade lunar foi adiado desta sexta-feira para sábado devido a um problema técnico no foguete que faria o transporte, segundo a NASA.

A decolagem do foguete não tripulado Delta 2 estava prevista inicialmente para quinta-feira, mas já havia sido remarcada por causa dos fortes ventos.

Nesta sexta-feira, os engenheiros pediram mais tempo para rever dados técnicos, uma vez que o tanque de combustível do foguete havia sido esvaziado depois do contratempo da véspera. A partida foi remarcada para as 8h29 de sábado (9h29 pelo horário de Brasília), na Base Aérea do Cabo Canaveral, vizinho ao Centro Espacial Kennedy, na Flórida.

O Delta 2 leva consigo os dois satélites que compõem o Laboratório de Recuperação de Gravidade e Interior (Grail, na sigla em inglês, que também significa "graal").

Esses aparelhos farão leituras tão precisas da gravidade lunar que permitirão aos cientistas saber o que existe por baixo da crosta do satélite natural, e se o seu núcleo é sólido, líquido ou uma combinação de ambos.

Em conjunto com imagens de alta resolução modelos computadorizados e análises ainda em andamento de amostras de solo e rochas trazidas de lá pela missão Apollo (1969-72), os mapas gravitacionais poderão esclarecer lacunas sobre a formação e evolução da Lua.

A força gravitacional da Lua equivale a cerca de um sexto da terráquea, mas não é uniforme. Ao sobrevoarem bolsões de terreno com mais massa, o aumento da gravidade fará com que o satélite se acelere ligeiramente, distanciando-se do seu "irmão". Da mesma forma, regiões menos densas deixarão a sonda mais lenta. Ligadas por ondas de rádio, as duas sondas serão capazes de detectar alterações de até um mícron (milésimo de milímetro) na sua distância.

Cientistas dizem que esse mapa gravitacional ajudará a revelar o que existe dentro da Lua, e que isso será crucial para entender também a formação de outros corpos rochosos - como os planetas Terra, Vênus, Marte e Mercúrio.

O foguete Delta 2 foi fornecido e será lançado pela United Launch Alliance, uma joint-venture da Boeing com a Lockheed Martin.

A Lockheed Martin é também a principal fornecedora para os satélites Grail.

A missão de 496 milhões de dólares é coordenada pela cientista Maria Zuber, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT).

    Leia tudo sobre: nasaluaespaço

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG