Dejetos são usados para produção de energia

O uso de fezes humanas para produzir eletricidade ainda está em fase experimental, mas é uma possibilidade

The New York Times |

Esterco de vaca pode ser usado para produção de energia, mas fezes humanas não. Por quê? O assunto tem sido tema de pesquisas e projetos experimentais. Porém, com a tecnologia atual, essa forma custa muitas vezes mais que os combustíveis tradicionais.

Um projeto apoiado pela NASA explorou o uso de fezes humanas para fornecer a astronautas energia elétrica através de um tipo de célula microbial. A maioria dos projetos, incluindo uma instalação que fornece luz de gás em Sheffield, Inglaterra, depende da extração de gás dos dejetos.

Em um projeto de 2005, uma prisão superlotada em Cyangugu, Ruanda, transformou um problema em vantagem ao converter os dejetos dos prisioneiros em gás inflamável. O projeto usou conversores em forma de colmeia para abrigar bactérias para fermentar os dejetos. Um produto, o metano, foi coletado e queimado para cozinhar alimentos. O resíduo sólido foi usado como fertilizante.

A tecnologia foi desenvolvida pelo Institute for Science, Technology and Management e ganhou um Prêmio Ashden de energia sustentável de uma organização britânica sem fins lucrativos.

O projeto também foi elogiado por reduzir a poluição do descarte de lixo e preservar lenha local, que antes eram usadas como combustível. O modelo mais tarde foi usado em seis outras prisões.

Obstáculos para o uso de esgoto comum para geração de energia incluem seu alto conteúdo inicial de umidade, que exige uma secagem potencialmente cara; sua eficiência de combustível relativamente baixa, mesmo após a secagem e outros tratamentos; e a possibilidade de poluição a partir da queimada de outros materiais em sistemas de esgoto.


    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG