Cume contém bolsões de ar aprisionado que chegaram a registrar -93°C em 10 de agosto de 2010

Reuters

O ar ártico que levou temperaturas congelantes ao leste dos Estados Unidos este mês é relativamente ameno em comparação com o recorde de -93°C medido na Antártida em agosto de 2010, de acordo com pesquisa divulgada nessa segunda-feira (9). Os cientistas fizeram a descoberta ao analisar 32 anos de temperaturas da superfície global registradas por satélites.

Conheça a nova home do Último Segundo

Eles descobriram que um cume no leste da Antártida contém bolsões de ar aprisionado que chegaram a -93°C em 10 de agosto de 2010, disseram pesquisadores em encontro da União Geofísica Americana, em San Francisco.

Degelo na Antártida e Groenlândia esta ocorrendo cada vez mais rápido

O recorde de baixa anterior era de -89,2°C, registrado em 1983 na estação de pesquisa russa de Vostok, na Antártida Oriental, disse Ted Scambos, cientista chefe do Banco de Dados Nacional de Gelo e Neve dos EUA, no Colorado.

"Nós tínhamos a suspeita de que este cume da Antártida era susceptível a ser extremamente frio, e mais frio do que Vostok, porque é mais alto", disse Scambos em comunicado. As temperaturas são cerca de 50 graus mais frias do que qualquer registro no Alasca ou na Sibéria.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.