Índia aceita cartão de crédito em camelódromo da Cúpula dos Povos

Produtos artesanais e tatuagens estão entre os produtos oferecidos pelos indígenas em evento paralelo da Rio+20

Luisa Girão, iG Rio de Janeiro |

Durante a Cúpula dos Povos, evento paralelo à Rio+20 montado no Aterro do Flamengo, na zona suk do Rio, índios montaram uma espécie de mercado popular. Tatuagens, produtos naturais e artesanato são oferecidos. Caso a pessoas não tenham dinheiro, não há problema: eles aceitam até cartão de crédito.

Clique e confira a cobertura da Rio+20

A índia Babaloo, da tribo Uikuro, do Amazonas, vende pinturas para o corpo. "Dependendo do tamanho da tatuagem, cobro de 5 a R$ 15 reais. Se quiser tirar foto enquanto trabalho, são mais R$ 5 reais".

Já Ubiraran, da tribo Patacho, do Acre, além de vender artesanatos, cobra por foto tirada dele. "Tem que dar uma contribuição, pelo menos R$ 2 para ajudar nos custos da viagem".

A Cúpula dos Povos é um evento organizado pela sociedade civil. Enquanto o evento na Barra, na zona oeste, é restrito a participantes credenciados, a Cúpula é aberta ao público, em tendas ao ar livre no Aterro do Flamengo, na zona sul.

    Leia tudo sobre: indioscupula dos povosrio20

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG