Incêndio em estação brasileira na Antártida deixa dois desaparecidos

Fogo teria começado na casa de máquinas Estação Antártica Comandante Ferraz e ainda deixado um militar ferido

iG São Paulo |

Um incêndio na Estação Antártica Comandante Ferraz, base da Marinha na Antártida, deixou pelo menos uma pessoa ferida e duas desaparecidas na madrugada deste sábado. Em nota, a Marinha informou que o incêndio começou por volta das 2h na Praça de Máquinas, local onde ficam os geradores de energia que abastece da bade.

Leia também: Brasil terá estação científica no interior da Antártida

Divulgação
A Estação Antártica Comandante Ferraz
O militar ferido foi transferido para a estação polonesa de Arctowski para receber os primeiros socorros e, posteriormente, para a base chilena Eduardo Frei. O quadro de saúde dele é estável, de acordo com a nota. Um Inquérito Policial Militar foi instaurado para apurar as causas do acidente

De acordo com a Marinha, os 30 pesquisadores, um alpinista que presta apoio às atividades de pesquisa e um representante do Ministério do Meio Ambiente que estavam na Estação no momento do acidente foram transferidos de helicóptero para a base chilena Eduardo Frei, de onde partirão em aeronave da Força Aérea Argentina para a cidade de Punta Arenas, no Chile.

Um navio da Marinha brasileira foi deslocado de Punta Arenas em direção à estação. Além disso, dois navios da Marinha da Argentina e dois botes da estação polonesa de Arctowski estão nas imediações da EACF, apoiando a ação. Três helicópteros da base chilena Eduardo Frei também prestam apoio.

O ministro da Defesa, Celso Amorim, já conversou com a presidenta Dilma Rousseff sobre o incêndio na estação brasileira. Ao longo do dia, Amorim manterá Dilma informada sobre o desenrolar do caso.

Segundo o Itamaraty, o embaixador brasileiro no Chile, Frederico Araújo, deve chegar ainda esta noite a Punta Arenas. O atendimento inicial aos brasileiros será prestado pelo cônsul honorário do Brasil em Punta Arenas, Mario Babaic. Até o momento não há previsão de retorno dos militares ao Brasil.

A Estação Antártica Comandante Ferraz  é operada durante todo o ano por um grupo de 15 militares da Marinha, de diversas especialidades, que mantêm a estação em funcionamento, mas também recebe uma série de pesquisadores. 

A estação marca a presença brasileira na Antártida e começou a ser montada em 1983 em uma praia da Enseada Martel, ao fundo da Baía do Almirantado, na Ilha Rei George – a maior das ilhas do arquipélago das Shetlands do Sul.

Naufrágio

De acordo com a publicação deste sábado do jornal "O Estado de São Paulo", um embarcação usada para transporte de carga, que era rebocada pela Marinha, afundou em dezembro no litoral da Antártida com uma carga de 10 mil litros de óleo combustível.

Segundo o jornal, o produto não vazou, mas está a 40 metros de profundidade e a 900 metros da praia onde fica a Estação Antártica Comandante Ferraz.  O naufrágio estaria sendo mantido em sigilo tanto pela Marinha quanto pelos ministérios que integram o Programa Antártico Brasileiro (Proantar) – Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia, Relações Exteriores e Minas e Energia e Defesa. Não houve vítimas no acidente.

* com Fred Raposo, iG Brasília

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG