Estudo mostra relação entre dedos da mão e órgão sexual masculino

Análise foi feita com 144 homens coreanos e mostrou que comprimento de dois dedos da mão direita é indicativo do tamanho do pênis

Alessandro Greco, especial para o iG | 04/07/2011 06:01

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Foto: Getty Images Ampliar

Indicadores mais curtos que anulares da mão direita são indicadores de pênis maiores, diz estudo coreano

Aquele famoso mito que relaciona partes do corpo do homem com outras parte de sua anatomia está sendo colocado à prova na última década. Uma pesquisa publicada nesta segunda-feira (4)pelo Asian Journal of Andrology se aprofundou no tema e mediu a relação entre o comprimento dos dedos indicador e anular da mão direita (conhecidos como 2D e 4D) e o comprimento do pênis em repouso e esticado.

A conclusão foi de que a razão entre os tamanhos de 2D e 4D está relacionada ao tamanho do pênis adulto: quanto menor o dedo indicador em relação ao anular, mais comprido o pênis. Ou seja: indicador curto e anular comprido, pênis maior e vice-versa. Os dados, no entanto, não permitem traçar uma fórmula para a razão 2D/4D e o tamanho do pênis. Seria necessária uma estatística muito mais ampla para que isso fosse feito.

A pesquisa, realizada na Coréia, foi feita com 144 homens que iriam se submeter a operações urológicas e buscou evitar que fatores externos influenciassem nas medições. Primeiro, um pesquisador mediu o tamanho dos dedos indicador e anular dos pacientes duas vezes e tirou a média com um aparelho chamado paquímetro, que tem uma precisão de um centésimo de milímetro. Um outro pesquisador (que não tinha nenhuma informação sobre o trabalho feito pelo colega) foi encarregado de medir o pênis dos voluntários em repouso e esticado. Novamente a medição, feita com os pacientes anestesiados, tomou diversos cuidados para uma correta tomada de dados. Os pacientes foram medidos deitados, logo após tiraram a roupa para diminuir o efeito da variação de temperatura e do toque no órgão sexual. E, como no caso dos dedos, a medida foi tomada duas vezes e fez-se uma média entre elas.

É importante notar que os pesquisadores mediram os pênis esticados em uma régua e em repouso, mas não eretos. “Diversas pesquisas relacionam fortemente o comprimento do pênis ereto e esticado e mostram que o pênis esticado provê uma estimativa confiável do tamanho máximo durante a ereção”, afirmaram os pesquisadores no artigo.

Outro detalhe importante é que a relação vale apenas para a situação específica do pênis esticado. Segundo os pesquisadores não há relação entre o pênis flácido e a razão 2D/4D. No caso de ele estar em repouso, o que os pesquisadores constaram foi: quanto mais alta a pessoa mais comprido tende a ser o pênis em descanso, um resultado que corrobora outras duas pesquisas feitas em 2001 e 2007.

Nada garante, no entanto, que estas conclusões sejam definitivas. O estudo atual, por exemplo, não está alinhado com dois outros trabalhos de 2002 e 2007, que relacionam o tamanho do dedo indicador e o comprimento peniano. Mais do que isso até: “o tamanho do dedo indicador e do anular não se relacionaram com o o pênis flácido ou esticado”, afirmaram os cientistas.

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG


Previsão do Tempo

CLIMATEMPO

Previsão Completa

  • Hoje
  • Amanhã
Ver de novo