Gravura entalhada em caverna em Minas Gerais data de 12 mil anos e foi encontrada por pesquisadores da Universidade de São Paulo

Na imagem, a pintura rupestre mais antiga já encontrada nas Américas
Neves WA, Araujo AGM, Bernardo DV, Kipnis R, Feathers JK
Na imagem, a pintura rupestre mais antiga já encontrada nas Américas
Pesquisadores da Universidade de São Paulo encontraram o desenho de uma figura antropomórfica que data de 9 mil a 12 mil anos, e portanto seria, de acordo com os cientistas, o desenho pré-histórico mais antigo das Américas. Os autores do estudo, liderados pelo pesquisador Walter Neves, afirmam que a descoberta sugere que o povoamento nessa época, na América do Sul era muito diverso – não estando restrito apenas a povos que faziam ferramentas de pedra para a subsistência, mas também havia grupos que já tinham pensamento simbólico.

Leia mais:
Artefatos de 15 mil anos derrubam teoria de ocupação das Américas
Primeiros ocupantes das Américas sabiam navegar

A descoberta também sugere a hipótese de que humanos teriam chegado às Américas há 15 mil anos - antes do período proposto pela teoria mais aceita pela comunidade arqueológica. De acordo com o modelo aceito até hoje, humanos chegaram ao continente americano, através das pontes de terra ao longo do estreito de Bering, cerca de 11mil a 12 mil anos.

“Quando observada a diversidade estilística entre nosso achado e outras evidências de representações simbólicas de antiguidade próxima dos 8.000 - 10.000, podemos sugerir que a chegada do homem ao Novo Mundo deva ter ocorrido antes dos 12 mil anos sugeridos. Com a descoberta, sugerimos que os humanos chegaram ao continente americano através do estreito de Bering com uma antiguidade de cerca de 15 mil anos”, disse ao iG Danilo Vicensotto Bernardo, doutorando da USP e um dos autores do estudo.

A figura, que mede trinta centímetros de altura por vinte de comprimento, foi encontrada a uma profundidade de 4 metros em Lapa do Santo, na região de Lagoa Santa, em Minas Gerais. “Nosso achado, um petróglifo picoteado (técnica utilizada para "desenhar" sobre pedra), representa um antropomorfo filiforme, com cabeça em forma de "C", extremidades tridigitadas e pênis representado ereto e de maneira sobrevalorizada na figura. Da extremidade onde estão representados os pés até a extremidade onde está a cabeça a figura mede cerca de 30 cm”. disse ao iG Bernardo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.