Estudo realizado na Universidade de York constatou que chimpanzés cativos gostam mais de música clássica, mas ainda assim são indiferentes às melodias

Chimpanzés se mostraram indiferentes a música, mas foram mais tolerantes a melodias clássicas do que hits acelerados
Reprodução/BBC
Chimpanzés se mostraram indiferentes a música, mas foram mais tolerantes a melodias clássicas do que hits acelerados

Novo estudo mostra que chimpanzés não gostam de música e podem até sair da sala se começar a tocar Justin Bieber... Isso mesmo! Segundo os psicólogos descobriram, os primatas percebem o som apenas como uma forma de barulho. Assim, a pesquisa sugere que os humanos são os únicos animais que desenvolveram um senso de apreciação à música, de acordo com os pesquisadores.

Leia também: Disfarce? Estilo? Estudo descobre por que os pandas são pretos e brancos

Apesar de compartilhar 96 a 98 por cento do DNA com os humanos, chimpanzés não apreciam música, especialmente hits pop acelerados, que são os que menos gostam em comparação com a música clássica de Mozart e Beethoven.

Por mais que estudos anteriores tenham sugerido que estes animais acham música relaxante, pesquisadores da Universidade de York afirmam que as melodias não alteram o comportamento, agressividade ou cortejo dos primatas.

O estudo foi realizado com animais em cativeiro no zoológico de Edimburgo, na Escócia. Quando escutavam músicas de Justin Bieber ou o sucesso “Rolling in the deep“, da cantora Adele, demonstraram-se mais suscetíveis a sair de suas jaulas. Já quando tocaram músicas clássicas, eles não se sentiam tão incomodados.

Leia também: Safadinhas! Aranhas são flagradas praticando 'ménage à trois'

“Nós sabemos que machos mais velhos costumam batucar em árvores ocas como parte de demonstração de agressividade e o zoológico de Edimburgo tem túneis de metal para permitir as batucadas, fator que pode explicar porque os animais tendem a se afastar quando escutam o som da bateria mais acelerado”, disse a principal autora da pesquisa, doutora Emma Wallace, do departamento de psicologia da Universidade de York.

“Enquanto os primatas tendem a sair de um cômodo quando está tocando música mais rápida, eles não demonstraram nenhuma preferência quanto à música clássica. Na verdade, eles parecem indiferentes aos dois gêneros” afirmou Wallace.

“Com humanos, a música mais agitada tende a fazer com que se sintam mais animados e, então, pensamos que é possível que os primatas não tenham desenvolvido a apreciação por música no mesmo sentido que nós”, completou. “Pode ser que humanos só tenham começado a gostar de melodias depois que nosso caminho evolucionário se distanciou dos primatas”.

Leia também: Gigante! Cientistas acham fóssil de pinguim de 1,50 metros e 61 milhões de anos

Controvérsia

Pesquisas anteriores à de Wallace apontavam que chimpanzés de laboratório demonstravam redução na agressividade e melhora no cortejo quando eram submetidos ao som de músicas consideradas relaxantes, como country.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.