Superlua acontece neste fim de semana

Por Elioenai Paes - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Fenômeno no qual a Lua fica mais próxima da Terra acontece todos os anos e influencia a maré

Quem olhar para o céu noturno tanto no sábado (22) quanto no domingo (23) estará diante de um fenômeno que faz a Lua ficar mais perto da terra. A chamada Superlua – também conhecida como Lua cheia do perigeu – acontece anualmente e faz o único satélite natural da Terra parecer 14% maior em relação ao nosso planeta.

A órbita da lua em torno da Terra não é como um círculo, mas sim uma elipse. Isso faz com que existam variações de momentos em que a Lua está mais distante da terra (apogeu) e aqueles quando ela está próxima de nós (perigeu). Quando o perigeu coincide com a Lua cheia, o fenômeno ganha o nome de Superlua. A lua cheia deve acontecer às 8h32 (horário de Brasília) do domingo, mas ela já estará praticamente cheia na noite de sábado.

Veja as fotos das superluas de 2012 e 2011: 

Foto mostra superlua atrás do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, em 2012. Foto: APSuperlua vista em Ohio, Estados Unidos, em 2012. Foto: APSuperlua vista em Nova York, Estados Unidos em 2012. Foto: APFenômeno pode ser visto no fim da tarde em alguns pontos do planeta em 2012. Foto: APSuperlua em San Francisco, Estados Unidos, em 2012. Foto: APSuperlua na Rússia em 2012. Foto: APSuperlua vista nos Estados Unidos em 2012. Foto: APSuperlua ilumina os céus na Grécia em 2012. Foto: APSuperlua em São Paulo, em 2012. Foto: AESuperlua vista de Salvador em 2012. Foto: AESuperlua quase cheia Alda, Nebraska, nos Estados Unidos, em 2011. Foto: APCata-vento em forma de anjo na Catedral de São Pedro e São Paulo, em São Petersburgo, na Rússia durante superlua de 2011. Foto: Dmitry Lovetsky/APGarça em cima do ninho, como a lua surgindo no céu em Daytona Beach, na Flórida, nos Estados Unidos, em 2011. Foto: Daytona Beach News-Journal, Nigel Cook/APLua vista em Alda, nos Estados Unidos, em 2011. Foto: AFPLua foi fundo para estátua de anjo da Catedral de St. Isaac, em São Petersburgo, na Rússia em 2011. Foto: Dmitry Lovetsky/APSuperlua vista de Manila, nas Filipinas, em 2011. Foto: Ted Aljibe/APF


“Ela fica mais brilhante também. Se houver uma maneira de medir o diâmetro, vai parecer um pouquinho maior do que o normal, 14%, para ser mais exato”, explica Roberto Costa, professor do departamento de astronomia do Instituto de Astronomia e Geofísica da Universidade de São Paulo (USP).

Mas e nos dias em que a Lua está subindo no horizonte e parece maior? O astrônomo explica que esse “fenômeno” é pura ilusão de ótica e não tem relação com o fenômeno da Lua cheia do perigeu. “É curioso, mas é mera ilusão. Ela parece estar maior, mas não está”.

Apesar de ninguém conseguir distinguir o aumento de tamanho da Superlua a olho nu, ela influencia muito nas marés. “As marés dependem fortemente da distância Terra-Lua. Quem trabalha com o oceano – com pesca, navegação ou outras coisas – sabe disso. A maré da superlua é bem maior do que da Lua cheia normal”, explica o professor de astronomia.

Leia tudo sobre: superlualuaastronomia

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas