Descoberto na Transilvânia novo tipo de réptil voador extinto

Por Maria Fernanda Ziegler - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Pterossauro que habitava a Europa era muito semelhante à espécie que habitava a Rússia. Identificação contou com ajuda de pesquisador do Museu Nacional do Rio de Janeiro

Divulgação
Ilustração mostra como seria o novo pterossauro encontrado na Romênia

Uma equipe internacional de pesquisadores, que inclui um paleontólogo do Museu Nacional do Rio de Janeiro, identificou o fóssil de um novo tipo de pterossauro. O animal, descoberto na bacia da Transilvânia, Romênia, tinha asas com três metros de envergadura, viveu há 68 milhões de anos e trata-se de um dos espécimes mais completos de seu grupo.

A nova espécie, que recebeu o nome de Eurazhdarcho langendorfensise, tinha características muito parecidas com o de outra espécie que habitava a Rússia. Isto faz com que os pesquisadores levantem a hipótese de que se trate de uma descendência migratória.

Leia também: 
Descoberta nova espécie de pterossauro que habitava a Europa
Para se reproduzir, pterossauro era mais réptil que ave
Velociraptors eram caçadores noturnos
Há 70 milhões de anos, supercrocodilo mineiro comia dinossauros

“Olhando só para os ossos deste animal, não há nada de muito impressionante. Porém, o material tem muita semelhança com outra espécie que habitava a Rússia”, disse ao iG Alexander Kellner, paleontólogo do Museu Nacional no Rio de Janeiro e um dos autores do estudo publicado no periódico científico PLoS One. Kellner ajudou a identificar a espécie.

O animal de pescoço comprido e bico grande tinha asas adaptadas para longos e altos voos. Várias características das asas e das patas do animal mostram que ele poderia dobrar as asas para cima e andavam com as quatro patas quando fosse necessário.

Kellner explica que a migração da espécie da Rússia para a Europa provavelmente aconteceu durante o período em que o supercontinente Pangeia estava se separando. “Acreditamos que o Eurazhdarcho seja um descendente da espécie encontrada na Rússia”, disse.

A descoberta ocorreu na bacia da Transilvânia, um famoso sítio arqueológico onde foram encontrados muitos fósseis de animais do período do Cretáceo superior, como dinossauros, mamíferos, tartarugas, lagartos e ancestrais de crocodilos.

Leia tudo sobre: pterossauropaleontologia

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas