Astronauta que pisou na Lua ignora Santos Dumont durante palestra em SP

Por Maria Fernanda Ziegler - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Na Campus Party, Buzz Aldrin falou sobre sua experiência na Lua, os desafios de chegar até Marte e se referiu ao voo dos irmãos Wright, causando desconforto na plateia

Futura Press
Buzz Aldrin durante sua palestra na Campus Party em 29/01/2013

Buzz Aldrin, 83 anos, quer que o homem explore Marte até 2040. O astronauta, um dos tripulantes da Apollo 11 e segundo homem a pisar na lua, em 1969, falou nesta terça-feira (29) para uma plateia cheia na Campus Party, evento que ocorre até esta sexta em São Paulo.

“Acredito que podemos chegar lá entre 2025 e 2040. Humanos precisam explorar, ultrapassar limites. Precisamos de dinheiro público e cooperação e também de jovens que estudem ciências, engenharia e artes. Não precisamos apenas de geeks”, disse Aldrin, dando uma alfinetada no recente corte de recursos para a Nasa.

“Quando me perguntam por que eu não fui o primeiro a pisar na Lua eu digo que o que levou Neil (Armstrong, falecido em 2012) a ser o primeiro foi ou por ser o capitão da missão, ou porque ele mais perto da porta. Mas eu não vou revelar qual dos dois motivos o levou a sair primeiro”, disse em tom de brincadeira.

Leia também:
Conheça o verdadeiro Programa Apollo
Fotos inéditas mostram fase pioneira da exploração espacial
Pesquisa defende preservação do legado de astronautas na Lua
Buzz Aldrin pede cooperação entre países para levar homem a Marte

O astronauta continua produtivo. Em março, ele vai lançar o livro “Mission to Mars - My Vision for Space Exploration” (Missão para Marte, minha visão sobre a exploração espacial, em tradução livre), pela National Geographic Society. “Acompanhem-me pelo twitter”, disse Aldrin provocando a plateia.

O astronauta acredita que com o envio do jipe-robô Curiosity até Marte a chegada do homem ao planeta vermelho está ainda mais próxima. “Espero que o Curiosity dê aos jovens a vontade de explorar o universo”, disse.

Aldrin contou que voltar a focar sua vida no espaço o ajudou a superar o alcoolismo. “Quando estava quase decolando para a Lua pensei em como a vida tinha sido boa e como tudo caminhou para estar no lugar certo e na hora certa. Porém depois não tinha mais objetivos, constatei que precisava colocar novamente o espaço como foco da minha vida”, disse.

O astronauta da Apollo 11 emocionou a plateia, mas o simpático e indiscutivelmente herói americano causou incômodo ao mencionar ao relacionar o voo dos irmãos Wright em 1903, e a chegada da Apollo 11 ao solo lunar.

“Desde a vez que os irmãos Wright voaram pela primeira vez em 1903, mesmo ano que a minha mãe nasceu, até o dia em que eu e Neil pisamos na Lua pela primeira vez foram só 66 anos”, disse. Aldrin ignorou completamente Santos Dumont e a briga antiga que envolve brasileiros e americanos sobre o fato  de quem foi o primeiro a voar.

Leia tudo sobre: igspbuzz aldrinluaastronautanasacampus party

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas