Morre Rita Levi-Montalcini, prêmio Nobel de Medicina

Na época do governo fascista na Itália, neurologista foi impedida de continuar os estudos mas, montou um laboratório caseiro onde fazia experimentos

AFP |

AFP

AP
Rita Levi-Montalcini ganhou o Nobel de Medicina em 1986 por suas descobertas sobre neurônios

A cientista e prêmio Nobel de medicina, Rita Levi-Montalcini, conhecida por suas importantes descobertas sobre neurônios, morreu neste domingo (30) em sua casa, aos 103 anos, em Roma.

Nascida em Turim em 22 de abril de 1909, de pai engenheiro e mãe artista, ela começou a estudar medicina aos 20 anos. Contudo, a promulgação de leis raciais impediu a jovem italiana de origem judia de continuar a se especializar em neurologia e psiquiatria.

Durante a guerra, Rita improvisou um laboratório em sua cozinha e depois em casa na zona rural Piemonte, onde fazia experimentos com embriões de galinha.

Seus resultados, embora realizados em condições precárias, lhe renderam em 1947 um convite para a Universidade de Washington, em St. Louis, Missouri.

Ela permaneceu lá por 30 anos, dando continuidade a sua carreira como pesquisadora e professora, dirigindo o Instituto de Biologia Celular do Centro Nacional de Pesquisa de Roma.

Em 1986 ela recebeu o Prêmio Nobel de Medicina, junto com Stanley Cohen, por sua pesquisa sobre o crescimento de células neurais.

    Leia tudo sobre: nobelprêmio nobel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG