Nobel de Física 2012 vai para estudos de controle de partículas quânticas

As pesquisas de Serge Haroche e David Wineland possibilitam a construção de relógios extremamente precisos e marcam o primeiro passo para computadores muito mais rápidos

iG São Paulo | - Atualizada às

Reuters
Serge Haroche (E) e David Wineland (D) foram os vencedores do Nobel de Física 2012

Os pesquisadores Serge Haroche, do College de France, e David Wineland da Universidade de Colorado, em Bolder, são os ganhadores do Nobel de Física 2012 por inovadores métodos experimentais que permitem a medição e a manipulação de partículas quânticas individuais. Entre as aplicações estão os computadores quânticos, muito mais rápidos que os computadores normais e os relógios ópticos ultraprecisos.

Os cientistas foram capazes de captar e medir fótons, sem destruí-los, algo considerado muito difícil. De acordo com a Real Academia de Ciência da Suécia o trabalho abriu um novo mundo de possibilidades de experimentação com a física quântica, demonstrando a observação direta de partículas quânticas individuais sem destruí-las.

Conheça a história do prêmio Nobel

O francês Haroche e o americano Wineland, ambos com 68 anos, pesquisam o campo de óptica quântica, que lida com a interação entre luz e matéria. Trabalhando separadamente e com "métodos laboratoriais engenhosos", os dois cientistas conseguiram medir e controlar os estados quânticos frágeis que haviam sido teorizados como impossíves de serem observados diretamente.

Uma partícula quântica é aquela que fica isolada de todo o resto. Nesta situação, átomos, elétrons ou fótons assumem propriedades estranhas. Eles podem estar em dois lugares ao mesmo tempo, por exemplo. Os jurados do prêmio explicaram em coletiva de imprensa que estas partículas se comportam como uma onda. Mas estas propriedades tidas como bizarras são instantaneamente alteradas quando a partícula interage com outra coisa, como acontece quando alguém a observa.

Wineland conseguiu um método para captar íons – átomos carregados - e medi-los com luz, enquanto Haroche controlou e mediu fótons (partículas que constituem a luz)

Leia mais:

Nobel de Medicina 2012 vai para a descoberta de reprogramação de células
John Gurdon, vencedor do Nobel de Medicina, se tornou cientista por acaso
Yamanaka, vencedor do Nobel de Medicina, revolucionou estudos com células-tronco

Em entrevista coletiva minutos após o anúncio do prêmio, Haroche disse que estava caminhando com sua esposa quando recebeu o telefonema do juízes do Nobel e que pode se sentar em um banco para receber a notícia. “Imediatamente liguei para os meus filhos e para alguns colegas do laboratório”, disse o francês.

Ontem foi anunciado que o britânico John B. Gurdon, de 79 anos, e o japonês Shinya Yamanaka, de 50 anos, foram os vencedores do Nobel de Medicina 2012 pela descoberta de que células adultas podem ser reprogramadas e se tornarem pluripotentes.

Veja os vencedores do Nobel de 2011 e 2010:
Descobertas sobre imunidade ganham o Nobel de Medicina de 2011
Nobel de Química 2011 vai para descoberta dos quase-cristais
Nobel de Física 2011 vai para estudo sobre expansão do universo
Sueco Tomas Tranströmer é o ganhador do Nobel de Literatura
Prêmio Nobel da Paz é dividido entre três mulheres
Americanos Thomas Sargent e Christopher Sims ganham o Nobel de Economia
Conheça melhor os premiados do Nobel 2010 na área de Ciência

Amanhã será anunciado o vencedor do prêmio de Química. Na quinta-feira (11) será a vez do anúncio do prêmio de Literatura e na sexta-feira (12), o Nobel da Paz.

O prêmio de economia, que não estava entre os prêmios originais, mas foi criado pelo banco central sueco em 1968, será anunciado em 15 de outubro.

Em consequência da crise econômica, a Fundação Nobel reduziu o valor do prêmio a oito milhões de coroas suecas (1,2 milhão de dólares, cerca de 2,4 milhões de reais) por prêmio, contra 10 milhões de coroas concedidos desde 2001.

Veja a lista dos últimos premiados pelo Nobel de Física:

- 2012: Serge Haroche (França) e David Wineland (Estados Unidos)

- 2011: Saul Perlmutter e Adam Riess (Estados Unidos) e Brian Schmidt (Austrália/Estados Unidos)

- 2010: Andre Geim (Países-Baixos), Konstantin Novoselov (Rússia/Grã-Bretanha)

- 2009: Charles Kao (Estados Unidos/Grã-Bretanha), Willard Boyle (Estados Unidos/Canadá), George Smith (Estados Unidos)

- 2008: Yoichiro Nambu (Estados Unidos), Makoto Kobayashi e Toshihide Maskawa (Japão)

- 2007: Albert Fert (França) e Peter Grünberg (Alemanha)

- 2006: John C. Mather (Estados Unidos) e George F. Smoot (Estados Unidos)

- 2005: Roy J. Glauber (Estados Unidos), John L. Hall (Estados Unidos) e Theodor W. Hänsch (Alemanha)

- 2004: David J. Gross, H. David Politzer e Frank Wilczek (Estados Unidos)

- 2003: Alexei A. Abrikosov (Rússia/Estados Unidos), Vitaly Ginzburg (Rússia) e Antony J. Leggett (Grã-Bretanha/Estados Unidos)

- 2002: Raymond Davis Jr (Estados Unidos), Masatoshi Koshiba (Japão), e Riccardo Giacconi (Estados Unidos)

Com agências de notícia

    Leia tudo sobre: nobelnobel de físicanobel de física 2012

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG