Ao deslizar a mandíbula inferior para frente e para trás, a tuatara consegue cortar alimentos como uma faca afiada

Técnica de mastigação permite que lagarto da Nova Zelândia tenha uma dieta vasta
University College London via The New York Times
Técnica de mastigação permite que lagarto da Nova Zelândia tenha uma dieta vasta

A forma como o lagarto da Nova Zelândia de nome tuatara se alimenta difere de todos os outros animais, relatam pesquisadores em um novo estudo. A tuatara consegue cortar alimentos como uma faca afiada, deslizando a mandíbula inferior para frente e para trás.

Durante a mastigação, a mandíbula inferior une-se à superior, preenchendo o espaço entre duas fileiras de dentes superiores. Em seguida, a mandíbula desliza apenas alguns milímetros para frente e os dentes afiados cortam o alimento.

"Isso parece permitir à tuatara ter acesso a uma dieta vasta: uma grande quantidade de insetos, besouros, insetos sem asas, cigarras, aranhas, lesmas, e também outras espécies de lagartos, sapos e aves marinhas", afirmou Marc E.H. Jones, biólogo evolutivo da University College London, faculdade da Universidade de Londres, e primeiro autor do estudo, publicado no periódico The Anatomical Record.

Leia mais:
Lagartos usam cauda para controlar direção do corpo ao saltar 
Nova espécie de lagarto é descoberta no Camboja

A técnica de mastigação desafia a noção estabelecida de que os animais com sistemas de mastigação complexos possuem metabolismo alto. A tuatara "não possui metabolismo mais alto, nem é mais ativa que outros répteis de seu tamanho", afirmou Jones.

O cientista colaborou com pesquisadores da Universidade de Hull, na Inglaterra, no desenvolvimento de uma simulação de computador dos movimentos de mastigação da tuatara. Isso permitiu aos cientistas estudar a movimentação da cabeça e da mandíbula do réptil, uma espécie protegida, sem precisar fazer radiografias.

Registros fósseis indicam que os ancestrais da tuatara começaram a desenvolver essa estrutura de mandíbula para a estratégia única de mastigação há aproximadamente 180 milhões de anos.

"Esse período é aproximadamente o mesmo em que os mamíferos começaram a desenvolver seus mecanismos de mastigação", afirmou Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.