Outrage, o diretor japonês volta ao universo da yakuza, a máfia japonesa" / Outrage, o diretor japonês volta ao universo da yakuza, a máfia japonesa" /

Takeshi Kitano entrega sangue à plateia

Em Outrage, o diretor japonês volta ao universo da yakuza, a máfia japonesa

Mariane Morisawa, enviada especial a Cannes |

Teve muito jornalista sem estômago suficiente para aguentar a projeção de Outrage , de Takeshi Kitano, na noite deste domingo (15), em Cannes. Pudera: o diretor japonês entrega sangue, muito sangue, à plateia.

Divulgação
Takeshi Kitano (à esquerda) dirige e atua em Outrage, um thriller sobre a máfia japonesa
Kitano volta ao universo que o consagrou, da yakuza, e que não visitava desde Brothers , de 2000. Aqui, trata de uma disputa de poder confusa, com muitas reviravoltas e envolvendo muita crueldade. As cenas são dolorosas mesmo, com ataques feitos à base de broca de dentista, lápis e muitos dedos decepados. Ao mesmo tempo, têm um quê de engraçado.

A grande sacada de Kitano é brincar com o próprio gênero "filme de yakuza", apostando no exagero dos atores – os personagens gritam e falam palavrões o tempo todo. Existe um certo embate entre a velha e a nova escola da máfia japonesa. Não há protagonista claro, e a trama vai mudando de personagem e resolvendo os conflitos de forma surpreendente.

Como sempre, um certo humor também permeia a narrativa. Kitano sente-se confortável neste universo, sem dúvida, mas também o acha um pouco ridículo.

    Leia tudo sobre: takeshi kitano

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG