Thiago Lacerda, de 26 anos, passava pelo local no momento do crime. Ele assumiu o volante e levou a vítima Camila Fernandes ao hospital

A estudante baleada da Universidade de São Paulo (USP), Camila Fernandes da Silva, de 22 anos, foi socorrida por Thiago Lacerda do Nascimento, de 26, aluno de outra universidade que passava pelo local. "Ela estava consciente. Sobre a tentativa de assalto, disse apenas que havia se assustado quando o ladrão chegou", afirmou Thiago.

Leia também: Estudante é baleada no rosto durante assalto na região da USP

Ele contou ainda que viu o carro de Camila parado, com o pisca-alerta ligado, que assumiu o volante e dirigiu até o pronto-socorro do Hospital Sarah Kubitschek, próximo ao local do crime. Pelo menos três tiros atingiram o veículo da vítima , segundo a polícia. Após ser atingida e socorrida, Camila ainda ligou para a mãe, que acionou a Polícia Militar. Os assaltantes ainda não foram identificados pela polícia. O caso foi registrado no 14º DP, de Pinheiros, também zona oeste da capital.

Carro de estudante Camila Fernandes baleada no rosto ao sair da USP
AE
Carro de estudante Camila Fernandes baleada no rosto ao sair da USP

Morte no campus

Em maio deste ano, no dia 18, o estudante Felipe Ramos de Paiva, de 24 anos, foi morto com um tiro na cabeça após uma tentativa de assalto no estacionamento da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP). Felipe cursava o 5° ano de Ciências Atuariais e foi baleado à noite, depois de assistir a uma aula no campus do Butantã.

Segundo a PM, um guarda universitário ouviu o disparo e correu para o estacionamento da faculdade, mas, ao chegar no local, encontrou Felipe morto perto de seu veículo. Testemunhas contaram à polícia que, logo após sair da aula, Felipe foi seguido por um homem até o estacionamento.

No começo de junho o primeiro suspeito foi preso. O jovem Irlan Graciano Santiago, 22 anos, se entregou à polícia e confessou ter participado do assassinato . Segundo Santiago, o autor do disparo que matou o estudante seria um comparsa que teria participado com ele de uma tentativa de roubo. Em julho, a polícia prendeu o segundo suspeito , o auxiliar administrativo Daniel Paula Celeste Souza, de 24 anos.

*com AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.