Informações formaram um mapa de bairros com relatos de consumidores que tiveram o fornecimento de água afetado

O Procon estadual de São Paulo solicitou ao Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) informações sobre os 600 consumidores que relataram racionamento ou falta de água na capital.

Veja bairros onde pode faltar água

Paulistano ignora falta d'água e lava-rápidos registram aumento de procura

Os dados que formaram um mapa de falta de água na cidade foram obtidos após pedido por meio da Lei de Acesso à Informação. A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) liberou os dados no dia 24 de outubro, mas negou racionamento e informou as áreas assinaladas representam locais onde foram instaladas válvulas de redução de pressão, utilizadas para diminuir vazamentos, e nada tem a ver possibilidade de falta de água. 

Segundo o Procon, o motivo da solicitação de nome, contato e relato sobre a falta de água é proteger o direito do consumidor e equilibrar as relações de consumo. Ainda de acordo com o Procon, as informações são importantes porque esses casos representados pelo Idec não ingressaram formalmente no órgão, seja por registro de reclamação, carta de informação preliminar ou reclamação fundamentada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.