Número de latrocínios sobe 38,6% na capital paulista em 2013

Por Ana Flávia Oliveira iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

No Estado, casos de roubo seguido de morte subiu 10,17%. Número de homicídios caiu no Estado e na capital

O número de latrocínios, que são os casos de roubo seguido de morte, cresceu 38,61% entre 2012 e 2013 na cidade de São Paulo, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP) divulgados nesta segunda-feira (26). No ano passado, foram 140 casos do tipo e, em 2012, foram registradas 101 ocorrências. O número de vítimas desses crimes passou de 103 em 2012 para 143 em 2013.

Conheça a home do Último Segundo

Ana Flávia Oliveira
O secretário de Segurança Pública de São Paulo, Fernando Grella

No recorte mensal, a Secretaria de Segurança Pública registrou 11 latrocínios na cidade de São Paulo em dezembro do ano passado - sete casos a mais que os quatro registrados no mesmo mês de 2012.

No Estado, foram registrados 379 casos no ano passado, contra 344 em 2012, um aumento de 10,17%. O número de vítimas desses crimes passou de 352 em 2012 para 385 em 2013, com crescimento de 9,38%.

O número de casos de latrocínio é o maior dos últimos nove anos. Em 2004, a SSP registrou 390 casos de roubos seguidos de morte.  

Homicídios

Em compensação, o número de homicídios dolosos - com intenção de matar - caiu 8,2% em todo o Estado, passando de 4.836 casos em 2012 para 4.439 assassinatos. A taxa de homicídios foi de 10,49 casos para cada grupo de 100 mil habitantes em 2013. O índice só é maior que o registrado em 2011 (10,1). Em dez anos, a queda nos homicídios dolosos em São Paulo é de 60%.

Na capital, o número de homicídios passou de 1.368 em 2012 (com 1.497 vítimas) para 1.176 (1.256) em 2013 — queda de 14%. A diferença entre o número de casos e o número de vítimas é que podem morrer mais de uma pessoa em cada ocorrência.

De acordo com o Secretário de Segurança Pública, Fernando Grella, a queda no número de homicídios mostra acertos na política aplicada no Estado. "Esses indicadores apontam que estamos no caminho certo da seguranca pública. É evidente que não estamos satisfeitos, principalmente em decorrência do aumento de crimes contra o patrimônio, como roubos e latrocínios, que são graves e afetam a sensação de insegurança.", afirmou.

Roubos de veículos

A capital registrou 50.729 casos de roubos de veículos no ano passado, aumento de 15,2% em comparação com 44.020 casos registrados em 2012.

Em dezembro, foram registrados 5.098 roubos de veículos contra 3.880 casos no mesmo mês do ano anterior. Os casos de roubos de veículos também tiveram alta em todo Estado. Passaram de 87.227 em 2012 para 98.741 em 2013.

Segundo Grella, a criminalidade deve cair ainda mais em um "médio espaço de tempo". "No segundo semestre entra em vigor a lei dos desmanche aprovada pela Assembleia Legislativa e isso deve permitir a redução gradual no número dos roubos e furto de veículos". Para Grella, 50% do latrocínios estão relacionados com o roubo de veículos.

Mais prisões

Em 2013 foram realizadas 168.808 prisões em todo o Estado, a maior quantidade desde 2001. Em comparação ao período de janeiro a dezembro de 2012 – quando foram feitas 145.441 prisões – houve um aumento de 16,07% do indicador de produtividade policial, ou 23.367 registros a mais.

"Batemos o recorde de prisão, mas isso não é suficiente. Só com prisão não vamos conseguir diminuir a criminalidade senão coibirmos a receptação", afirmou o secretário.

Leia tudo sobre: são paulocriminalidadeigsplatrocínioshomicídios

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas