Presidenta e governador conversaram ao telefone pela manhã; os dois, assim como o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, se deslocam para Santa Maria

A presidenta Dilma Rousseff acertou com o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, o envio de uma força-tarefa federal para ajudar nos desdobramentos do incêndio que deixou pelo menos 180 mortos na madrugada deste domingo numa boate em Santa Maria, a pouco mais de 300 quilômetros da capital Porto Alegre. Dilma e Tarso conversaram por telefone pela manhã e acertaram, entre outras medidas, o envio de equipes do Ministério da Saúde para ajudar no atendimento às vítimas.

Saiba mais: Incêndio em boate provoca tragédia no Rio Grande do Sul

Por volta das 10h30, Tarso aguardava na base aérea na capital gaúcha, para embarcar com destino a Santa Maria. Dilma, que retorna de viagem oficial ao Chile, deve chegar à cidade no início da tarde. Ficou acertado ainda que o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, também irá acompanhar os trabalhos.

Auxiliares do governador disseram ao iG que o governo estadual também já providenciou o deslocamento de várias forças estaduais para ajudar no socorro às vítimas. Estão sendo embarcados vários times do Corpo de Bombeiros, além de suprimentos e equipamentos médicos. Como o número de feridos deixados pelo incêndio é muito alto, a estrutura da cidade é insuficiente para atender à demanda. 

Logo antes de embarcar no Chile, Dilma afirmou, em entrevista coletiva, que o governo vai mobilizar todos os recursos necessários para ajudar na tragédia. "Estamos juntos e, necessariamente, vamos superar este momento", afirmou Dilma. "É uma tragédia para todos nós", continuou. "A prioridade é recuperar os corpos e ajudar os feridos", complementou a presidenta. 

O incêndio teve início por volta das 2h30 da madrugada, na boate Kiss . De acordo com Corpo de Bombeiros, o fogo teria sido provocado pelo uso irregular de um sinalizador durante o show de uma banda na casa noturna. A expectativa é de que o número de mortos aumente na medida em que as buscas avancem.

*Com informações da Agência Estado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.