Polícia desarticula quadrilhas que cometiam fraudes no Detran-RJ

Criminosos realizavam vistorias “fantasmas” e transferiam propriedades de veículos irregularmente

Beatriz Merched, iG Rio de Janeiro |

Trinta e seis pessoas foram presas nesta quarta-feira (22) na operação da Polícia Civil para desarticular quadrilhas que cometiam fraudes em postos de vistoria do Detran em oito municípios do Rio de Janeiro. De acordo com a polícia, os grupos criminosos atuavam separadamente e eram formados por funcionários do Detran e prestadores de serviço. Entre as atividades ilícitas estavam vistorias “fantasmas” e transferências irregulares de propriedade de veículos.

Leia também: Polícia realiza operação contra fraudes em exames no Detran-RJ

As prisões foram realizadas no Rio de Janeiro (bairro de Santa Cruz), Japeri, Maricá, Iguaba, Cabo Frio, São Pedro da Aldeia, Paracambi e Araruama. Nessas duas últimas cidades, as fraudes eram mais frequentes, gerando lucro de até R$ 250 mil por mês, segundo a corregedoria do Detran.

As investigações tiveram início em janeiro deste ano, a partir de informações recebidas pelo Disque-Denúncia. Esses informes apontavam despachantes dos postos de vistoria como os responsáveis pelas irregularidades.

De acordo com o delegado Felipe Curi, da 51ª DP (Paracambi), as quadrilhas também estavam envolvidas com aquisições fraudulentas de veículos em leilões utilizando “laranjas”. No município de Paracambi, na Baixada Fluminense, aproximadamente 1.400 automóveis foram emplacados de forma irregular.

Os presos vão responder pelos crimes de corrupção passiva, inserção de dados falsos, falsidade ideológica, peculato (corrupção cometida por funcionário público) e formação de quadrilha.

Participaram da operação 200 policiais civis com o apoio da corregedoria do Detran e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro.

Há pouco mais de um mês, a Polícia Civil realizou uma operação em todo o Estado do Rio de Janeiro para desarticular uma quadrilha suspeita de cometer fraudes nos exames do Detran para a obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Na ocasião, 30 pessoas foram presas.

De acordo com as investigações, os suspeitos cobravam de R$ 800 a R$ 4 mil para aprovar candidatos no exame de habilitação. Os valores cobrados dependiam do nível de exigência para a obtenção da CNH. Ao candidato totalmente incapaz, era cobrada uma quantia mais elevada, enquanto os que simplesmente queriam conseguir os documentos sem se submeter aos exames obrigatórios, pagavam menos.

    Leia tudo sobre: fraudeDETRANpostos de vistoriavistoria

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG