Líder do movimento grevista dos bombeiros é preso no Rio

Benevenuto Daciolo foi detido quando desembarcava no aeroporto do Galeão vindo de Salvador

iG Rio de Janeiro | 08/02/2012 23:43

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Um dos líderes dos movimentos organizados pelo Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro por melhores salários, o cabo Benevenuto Daciolo, foi preso na noite desta quarta-feira (8) quando desembarcava no aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, na Ilha do Governador, na zona norte, vindo de Salvador.

Leia também: Grevistas promoveram terror para inviabilizar carnaval, mostram gravações

A prisão foi feita por agentes da Corregedoria da corporação e policiais civis. O militar foi levado para o Quartel-General do Corpo de Bombeiros, no centro da capital fluminense.

A prisão ocorreu poucas horas depois de o 'Jornal Nacional', da TV Globo, divulgar gravações em que o bombeiro é orientado por uma mulher para que grevistas na Bahia não fechem acordo com o governo para que uma possível greve da categoria e de policiais no Rio não perca força. Confira os trechos:

Mulher: Daciolo, Daciolo, presta atenção. Está errado fechar a negociação antes da greve do Rio...
Daciolo: Tudo bem, tudo bem... sabe o que vou fazer agora??? Ligue para ele que eu vou embora daqui, não vou ficar mais aqui.

Mulher: Eles não querendo que você avalize um acordo antes da greve do Rio. Depois da greve do Rio, muda tudo. Sabe como você vai ajudar eles? Voltando para o Rio, garantindo aqui. O governo vai fazer uma propostinha rebaixada para vocês, vai melhorar um pouquinho esse negócio que eles colocaram. E acho...se vocês garantirem a greve aqui, a mobilização aqui, vocês vão ajudar eles a liberar o Prisco, a ter uma negociação.

Em nota à imprensa divulgada esta noite, o governador fluminense, Sérgio Cabral, afirmou ter solicitado ao governo baiano que envie cópias de todas as gravações que tenham tido como interlocutor  Daciolo ou qualquer outro servidor do Estado do Rio de Janeiro.

De acordo com a nota, o governo considera que atos como estes, se deflagrados, colocariam em risco a ordem pública. O objetivo de Cabral é que sejam tomadas as providências cabíveis para a manutenção da ordem pública no Estado do Rio de Janeiro.

Confira a íntegra da mensagem de Sérgio Cabral:

"Prezado Governador Jacques Wagner,

Tomei ciência pelo Jornal Nacional, da Rede Globo de Televisão, que o bombeiro militar do Estado do Rio de Janeiro, cabo Benevevuto Daciolo, manteve conversas telefônicas, gravadas com autorização da Justiça, com diversos interlocutores, nas quais planejava estratégia de deflagração de atos grevistas no meu Estado que, se deflagrados, colocariam em risco a ordem pública. A fim de que eu possa tomar as providências cabiveis para a manutenção da ordem pública no Estado do Rio de Janeiro, solicito que me sejam enviadas cópias de todas as gravações que tenham tido como interlocutor o bombeiro militar acima referido ou qualquer outro servidor do Estado do Rio de Janeiro. Agradeço desde já a colaboração do Estado da Bahia na manutenção da ordem pública no Estado do Rio de Janeiro".

Ao saber das gravações, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Sérgio Simões, disse, em entrevista à Globo News, que pediria à Justiça a prisão preventiva de Daciolo.

Bombeiros, PMs e policiais civis farão assembleias amanhã (9) para decidir sobre uma possível paralisação na próxima sexta-feira (10).

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG


Ver de novo