Inaugurada hoje, UPP do Vidigal contará com 246 policiais

Tenente nascido e criado na comunidade será o subcomandante da unidade. Posto atenderá cerca de 30 mil pessoas

iG Rio de Janeiro |

Domingos Peixoto / Agência O Globo
Sérgio Cabral e o vice-governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, no Vidigal
Na presença do governador Sérgio Cabral (PMDB), foi inaugurada na tarde desta quarta-feira (18), a UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) do morro do Vidigal, na zona sul do Rio de Janeiro, a 19ª da cidade.

Leia também: Polícia ocupa  comunidades da Rocinha, Vidigal e Chácara do Céu

A UPP do Vidigal contará com 246 policiais que atuarão em uma área onde vivem cerca de 30 mil pessoas. O novo posto terá três bases: uma na entrada do Vidigal, outra na localidade conhecida como Sobradinho e uma terceira na comunidade Chácara do Céu.

Para comandar a nova UPP Vidigal foi escolhido o capitão Fabio Pereira, que chefiou a sessão de pessoal da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) e passou por diversos batalhões da PM. Os serviços prestados no 3º BPM (Méier, zona norte), 24º BPM (Queimados, Baixada Fluminense) e 15º BPM (Caxias, na baixada) renderam ao oficial um perfil conciliador. Casado e pai de dois filhos, o capitão Fabio, de 34, ajudará no processo de inclusão sociocultural dos moradores das duas comunidades.

Agência O Globo
UPP do Vidigal é a 19ª da cidade do Rio de Janeiro
A UPP Vidigal recebe ainda o tenente Jairo Dantas, de 33 anos, como o subcomandante da unidade. O tenente nasceu e se criou na comunidade do Vidigal e deixou o local após se casar, em 2007. Pai de dois filhos iniciou sua carreira como oficial no 36º BPM (Santo Antônio de Pádua, no Noroeste Fluminense). O tenente que foi subcomandante das UPPs Coroa/Fallet/Fogueteiro, São Carlos e Chapéu Mangueira/Babilônia.afirma que esse trabalho terá uma particularidade:

“Voltar ao Vidigal é o mesmo que retornar para casa”, afirmou o tenente que complementa:

Leia também : Carência de policiais é problema para política de UPPs

“Conheço cada canto do Vidigal e pude acompanhar desde a infância as inúmeras transformações sociais. Antes de me tornar um policial ficava inquieto com o fato de uma comunidade localizada em um lugar tão privilegiado ser banida da sociedade por força do poder paralelo. Essa inquietação me fez entrar para a PM”, analisou o tenente Dantas.

O Vidigal está ocupado pela PM desde novembro para a implantação de uma UPP, a exemplo da vizinha comunidade da Rocinha, que também deverá receber uma unidade pacificadora ainda este ano.

    Leia tudo sobre: pacificaçãouppmorro do vidigal

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG