Delegado exonerado por insultar mulheres é alvo de nova acusação

Por O Dia |

compartilhe

Tamanho do texto

Substituído no 9º DP, do Catete, após insultar as mulheres no Twitter, Pedro Paulo Pontes teria ainda agredido uma inspetora da Polícia Civil em 2007; caso consta como arquivado

Poucos dias após Pedro Paulo Pontes Pinho ter criticado em rede social da internet policiais civis mulheres, o que lhe custou o cargo de delegado-titular na 9ª DP (Catete), nova acusação foi noticiada contra ele. Pinho teria respondido por agressão contra uma colega, em 2007. A inspetora Tattiana dos Santos de Moraes chegou a registrar o caso na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) do Centro.

Entenda: Delegado critica mulheres no Twitter e é substituído por delegada no Rio

'Não foi minha intenção', diz delegado após criticar mulheres no Twitter

O processo número, do 16º Juizado Especial Criminal (Jecrim), consta como arquivado em definitivo no banco de dados do Tribunal de Justiça do Rio. Mas, de acordo com informações da Veja online, ainda no curso das investigações, a inspetora teve a lesão corporal leve confirmada através de exame de corpo de delito, mas nunca prestou depoimento na ação. Ela alegou que foi puxada pelo braço pelo delegado porque teria se recusado a desfazer um procedimento que envolvia outro policial.

Reprodução
Delegado Pedro Paulo Pontes comentou a nova acusação em seu perfil no Twitter

O DIA não conseguiu localizar o delegado para falar sobre o caso. No entanto, em seu perfil no microblog Twitter, Pinho negou a nova acusação. Ele chamou a história de ‘sórdida’ e disse que não chegou a responder a tal ação arquivada, acusando a policial de fazer ‘transação penal no Jecrim de Jacarepaguá para não ser processada criminalmente pela fraude a favor do seu pai’, postou.

Leia tudo sobre: delegadotwittercrítica às mulheres

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas