Prisão de líderes coloca grupo hacker brasileiro em alerta

Braço nacional do antigo LulzSec adiou ataques e diz que o informante do FBI, Sabu, estava ciente de tudo que acontecia no Brasil

Severino Motta, iG Brasília |

A prisão de Hector Xavier Monsegur nos Estados Unidos , somada à revelação que ele vinha colaborando com o FBI (Polícia Federal Americana) desde junho do ano passado, causou um estardalhaço na comunidade hacker internacional. Sabu – nome usado por Hector na internet – era o líder do LulzSec e principal expoente do Anonymous. No Brasil, seus seguidores interromperam ataques que estavam programados e disseram ao iG que ele estava ciente de tudo o que se passava no país.

Anonymous diz ter derrubado Itaú e promete atacar outros bancos
Anonymous tira do ar sites do Distrito Federal
Entenda quem são os hackers dos grupos Anonymous e LulzSec

“Estamos um pouco apreensivos, pois não sabemos que tipo de informação sobre nós Sabu passou para o FBI. Ainda estamos conversando sobre o ocorrido, mas o que foi decidido até o momento foi aumentar nossa segurança na rede, para dificultar nosso rastreamento”, disse o hacker Bile Day, responsável pelo site LulzSecBrazil e pelo twitter AnonBRNews.

Para chegar ao hacker, a reportagem enviou um pedido de entrevista pelo twitter. Após o aceite, perguntas foram enviadas por e-mail. Bile ainda combinou a publicação de um tweet para garantir que era realmente ele quem estava respondendo às indagações.

Site da CIA volta ao ar após suposto ataque do grupo Anonymous

Em seu mail, Bile disse que o grupo brasileiro não pretende se dissolver após a prisão e delação feita pelo líder internacional. “Continuaremos com nossas ações, não será por uma prisão de um membro que deixaremos de lutar pelo que acreditamos”, disse.

Sobre o fato de Sabu ter se tornado um colaborador do FBI, Bile disse que ficou “triste” e “surpreso”, pois mantinha contatos regulares com o hacker, que acompanhava o grupo no Brasil. “Praticamente todas as nossas ações Sabu estava ciente. Sabu, durante as últimas semanas, se mostrou um pouco ‘desligado’. Mas também não sabemos se era ele ou um agente do FBI se passando por ele”, disse.

Por fim, Bile Day disse acreditar que a queda de Sabu não será capaz de amedrontar os integrantes do Anonymous e o grupo deve se manter ativo no universo virtual. “Não acredito que seja um golpe no hackativismo mundial, principalmente para o movimento Anonymous, que nunca dependeu e nunca irá depender de uma única pessoa, muito menos depender do Sabu. Anonymous chegou a um ponto que não depende de mais ninguém, a ideia caminha sozinha”.

    Leia tudo sobre: hackeranonymouslulzsec

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG