Brasileiras casam cada vez mais com homens mais novos

Dados do IBGE também mostram que mulheres têm filhos cada vez mais tarde

iG São Paulo | 12/11/2010 10:00

  • Mudar o tamanho da letra:
  • A+
  • A-
Compartilhar:

Ano a ano, as pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre o registro civil revelam as mudanças pelas quais está passando a sociedade brasileira. Uma dessas mudanças foi divulgada nesta sexta-feira: são cada vez mais comuns os casos de mulheres que se casam com homens mais novos. A atriz Suzana Vieira ou a apresentadora Ana Maria Braga são apenas os casos mais conhecidos de um fenômeno que se espalha pelo País.

Os casais estão mudando. Hoje, em 23% dos casamentos a mulher é mais velha do que o homem. Em 1999, eram 19,3%

Segundo o IBGE, os casamentos em que homem são mais velhos do que as mulheres ainda compõem a ampla maioria. Porém, na comparação entre os anos de 1999 e 2009 existe um aumento significativo de mulheres que se casam com homens mais novos. No final do milênio, em 19,3% dos casamentos as mulheres eram mais velhas do que os homens. No ano passado, esse número chegou a 23%. Este é um dos poucos casos que acontecem com a mesma intensidade em todos os Estados do País. É um retrato de um País que aos poucos vai superando alguns tabus. Outro deles é que só é possível ser mãe no começo da juventude.

Em São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Distrito Federal já há mais mulheres tendo filhos quando estão na faixa entre 25 a 29 anos do que na faixa entre 20 e 24 anos. Além disso, há mais mães com idade de 30 a 34 anos do que mães adolescentes nesses lugares. No Brasil, contudo, os nascimentos ainda estão concentrados na faixa etária que vai dos 15 aos 24 anos. Um resultado prático desta mudança é que cada vez mais pessoas se separam antes de ter filhos. Casos como este respondiam por 25,6% das separações em 1999. Hoje, respondem por 37,9%.

Os divórcios sem filhos estão cada vez mais comuns. Em 1999, eles respondiam por 25,6% do total. Hoje, são 37,9%

Com essas mudanças, o Brasil começa a conviver com um número cada vez maior de modelos de famílias. Nas décadas anteriores, o País experimentou a o crescimento do número de famílias nas quais os filhos são de casamentos anteriores. Nas próximas décadas, cada vez mais pessoas vão conviver com pais idosos, que resolveram ter filhos mais tarde. Além disso, essas pessoas vão ter de aprender a conviver com pais que, na faixa dos 60 anos, vão ter novos namorados e namoradas. Aos poucos, o Brasil vai deixando de ser um país jovem e dos jovens.

    Notícias Relacionadas



    Previsão do Tempo

    CLIMATEMPO

    Previsão Completa

    • Hoje
    • Amanhã

    Trânsito Agora

    Ver de novo