Tamanho do texto

O médico, que estava foragido, foi preso em um centro comercial nessa quinta-feira (19), e defende ter realizado "procedimento corretamente"

Dr. Bumbum e Maria de Fátima foram indiciados por homicídio qualificado e associação criminosa
Reprodução/Fernando Frazão/Agência Brasil
Dr. Bumbum e Maria de Fátima foram indiciados por homicídio qualificado e associação criminosa

O médico Denis Furtado, conhecido como ‘Dr. Bumbum’ nas redes sociais, será ouvido novamente pela polícia nesta sexta-feira (20). Ele é acusado de matar a bancária Lilian Calixto após realizar um procedimento cirúrgico estético em seu apartamento na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

' Dr. Bumbum ' foi preso ontem (19), e logo depois declarou à imprensa que a intervenção estética “foi feita da maneira correta” e que acredita que “a Justiça será feita”. Aos policiais, o médico prestou depoimento até o final da tarde. Ele e a mãe passaram a noite em salas separadas da delegacia. A tia de Denis esteve no local durante a madrugada, mas não deu entrevista.

A polícia está investigando o caso, e já conversou com diversas testemunhas, incluindo o taxista que levou Lilian ao hospital da Barra. 

Relembre caso envolvendo o médico

'Dr. Bumbum' e a mãe, Maria de Fátima, estavam foragidos desde a morte de bancária de Cuiabá, no domingo
Reprodução/Facebook
'Dr. Bumbum' e a mãe, Maria de Fátima, estavam foragidos desde a morte de bancária de Cuiabá, no domingo

Denis Furtado tem 45 anos e foi preso na tarde de ontem em um centro empresarial da Barra da Tijuca, zona oeste da cidade. A mãe do médico, Maria de Fátima Furtado, também foi presa por participar do procedimento cirúrgico estético que matou Lilian. Os dois foram levados para a 16ª Delegacia de Polícia do Rio de Janeiro.

Leia também: Tribunal nega liberdade a ‘Dr. Bumbum’, foragido desde a morte de bancária

Segundo o médico, que ficou foragido por cinco dias, todos os exames compatíveis ao risco cirúrgico foram requisitados por ele. E que, portanto, “o procedimento foi correto, foi lícito”. “O que a paciente usou de medicamentos lá no [hospital] Barra D’Or eu não tenho ciência. Tenho certeza de que a minha atuação como médico foi correta”, defendeu-se.

A vítima era bancária de 46 anos, da cidade de Cuiabá, e viajou para o Rio de Janeiro para passar pelo procedimento chamado bioplastia , realizado no apartamento do médico – que não tinha autorização para atuar no estado do Rio. Ela passou mal e foi levada para o hospital no sábado (14), pelo médico, pela mãe dele, pela namorada, Renata Fernandes Cirne, e pela técnica de enfermagem Rosilane Pereira da Silva. Mas Lilian acabou falecendo no domingo (15).

Paciente estava lúcida e andando, afirma 'Dr. Bumbum'

O médico, que estava foragido, se entregou à polícia nessa quinta-feira (19), e diz acreditar que “justiça será feita”
Reprodução/Instagram
O médico, que estava foragido, se entregou à polícia nessa quinta-feira (19), e diz acreditar que “justiça será feita”

De acordo com o médico detido , a paciente estava lúcida e andando – apesar de o hospital ter afirmado que a mulher chegou em estado grave. Além disso, Denis Furtado defendeu que “seu ambiente de trabalho”, a cobertura onde morava e o local onde foi realizada a cirurgia, “tinha condições adequadas para a cirurgia, chamada de bioplastia”. Por fim, declarou que a “justiça será feita”.

Leia também: 'Sinto dor insuportável', diz ex-paciente do Doutor Bumbum

A delegada Adriana Belém, responsável pelo caso,  disse que o médico e a mãe dele seriam ouvidos durante e a noite e, na sequência, seguiriam para o sistema prisional nesta sexta-feira (20). ' Dr. Bumbum ' e Maria de Fátima foram indiciados por homicídio qualificado e associação criminosa e tiveram as prisões provisórias decretadas. Se for condenado, o médico poderá pegar até 36 anos de prisão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.