Estado de São Paulo tem mais de um terço dos presos do País

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Massa carcerária brasileira é formada na maioria por homens, jovens, pardos e com baixa escolaridade

O Estado de São Paulo tem mais de um terço de toda a população carcerária do Brasil, segundo dados do Ministério da Justiça. Em 2012 (último dado oficial disponível), quando o Brasil tinha 548.003 presos, 195.695, ou 35,7%, estavam no Estado de São Paulo. O número representa um aumento de 41,6% em relação aos 138.116 presos registrados em dezembro de 2005.

Mulheres: População feminina na prisão cresce quase duas vezes mais que a masculina

Déficit: Sistema prisional brasileiro tem quase 240 mil pessoas além da capacidade

Se a população carcerária aumentou em ritmo acelerado, a criação de vagas não seguiu o mesmo padrão no Estado. Atualmente, são 102.312 vagas, o que equivale a 1,91 preso por vaga - há 93.383 detentos a mais. Em 2005, esse índice era de 1,55, com 88.992 vagas disponíveis.

Apesar de ter a maior população em números absolutos, o título de maior quantidade de presos a cada 100 mil habitantes fica com o Estado do Mato Grosso do Sul, onde essa taxa é de 496,87.

Nesta categoria, São Paulo, que tem 474,39 presos a cada 100 mil habitantes, nem sobe no pódio, ficando atrás de Acre (483,77) e Rondônia (477,28).

Perfil dos presos

Segundo relatório, a massa carcerária brasileira é formada por homens, jovens, negros ou pardos, com baixa escolaridade.

Entre o sexo, os homens são maioria absoluta, com 512.964 detentos. A ala feminina responde por 6,4% do total, com 35.039 representantes.

Os presos brasileiros são também, em sua maioria, jovens com idade entre 19 e 29 anos (55%) e entre 30 e 34 anos (19%). Outros 17% têm entre 35 e 45 anos e 9% são acima de 46 anos.

Em relação à escolaridade, o relatório indica que 45,3% dos presos têm ensino fundamental incompleto e apenas 0,4% concluiu curso superior.

Pardos são maioria nos presídios e somam 43,7% do total de presos, com brancos vindo na segunda colocação (35,7%) e negros em terceiro lugar (17%).

De acordo com o ministério, a maior parte dos detentos responde por crimes relacionados ao tráfico de drogas (25,5%) e crimes contra o patrimônio, como roubos e furtos (36,5%).

Sistema carcerário no mundo

De acordo com o Instituto Avante, que cita o Centro Internacional de Estudos Prisionais, estima-se que 10,2 milhões de pessoas estejam presas em todo o mundo. Os dados são referentes ao período entre setembro de 2011 e setembro de 2013.

Estados Unidos, China, Rússia e Brasil concentram 50% da população carcerária mundial. Diferente dos três primeiros colocados - Estados Unidos, China e Rússia -, o Brasil, que ocupa a quarta posição do ranking, é o único que tem déficit de vagas.

Nos Estados Unidos há 2.228.424 pessoas presas, o equivalente a 707 presos a cada 100 mil habitantes. O país tem 4575 estabelecimentos prisionais e taxa de ocupação de 99%. No Brasil, são 1478 unidades prisionais e taxa de 171,9%.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas