Estupros crescem 18% e superam homicídios dolosos no Brasil

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Ao todo foram 5.617 estupros em 2012, contra 47.136 assassinatos intencionais

Com crescimento de 18,17%, o número total de estupros no Brasil em 2012 superou o de homicídios intencionais (doloso), revela a 7ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Agência O Dia
Jovem de 18 anos foi estuprada após baile em comunidade pacificada, no Rio de Janeiro

O estudo, baseado em informações do IBGE e do Sistema Nacional de Estatísticas em Segurança Pública (Sinesp), crava em 26,1 a taxa de estupros para grupos de 100 mil habitantes: foram 50.617 os casos no ano passado, contra 47.136 homicídios dolosos.

Leia também: Aluna sofre tentativa de estupro na USP

Com taxa de 52,2, Roraima é o Estado com mais estupros proporcionais, seguido por Rondônia (49) e Santa Catarina (45,8). Mas esses índices podem ser ainda maiores já que os três Estados fazem parte do "grupo 2", cujas informações são consideradas de baixa credibilidade pelo Fórum.

Mais: Conheça a camisinha anti-estupro

Dividido em quatro grupos, o de número 1 tem informações mais confiáveis. Nesse caso, quem lidera é o Rio Grande do Sul, com taxa de 43,5 estupros por 100 mil habitantes. Mato Grosso do Sul (40,6) e Mato Grosso (38,6) aparecem na sequencia.

As menores taxas foram registradas na Paraíba (8,8), Rio Grande do Norte (9,9) e Minas Gerais (10,1).

Assassinatos intencionais

O índice de homicídios intencionais também cresceu no ano passado: aumento de 7,8% em relação a 2011. Alagoas lidera o ranking, com taxa de 58,2 assassinatos intencionais por 100 mil habitantes, índice 21,9% menor do que em 2011.

Amapá (9,9), Santa Catarina (11,3), São Paulo (11,5), Roraima (13,2), Mato Grosso do Sul (14,9), Piauí (15,2) e Rio Grande do Sul (18,4) foram os Estados com as menores taxas.

Santa Catarina, Roraima e Piauí, no entanto, fazem parte do grupo 2, de baixa qualidade de informação.

Leia tudo sobre: brasiligspestuproviolênciahomicídio doloso

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas