Planos de saúde terão que oferecer 37 medicamentos orais contra o câncer

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Nova relação de procedimentos começará a valer em 2 de janeiro de 2014

O Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgaram, nesta segunda-feira (21), o novo Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde que amplia a lista de cobertura obrigatória dos planos de saúde. A relação de 87 novos procedimentos confirma a inclusão de 37 medicamentos orais para tratamento de câncer que devem usados em casa. 

Conheça a nova home do Último Segundo

Reprodução/ANS
Medicamentos para câncer estarão na cobertura de planos de saúde

Outros 50 novos exames, consultas e cirurgias passam a fazer parte dos procedimentos que devem ser cobertos pelos planos.

Serão ofertados medicamentos para tratamento de tumores de grande incidência entre a população como os de estômago, fígado, intestino, rim, testículo, útero, ovário e mama. As propostas estavam em consulta pública, mas em maio o governo já havia decidido que estas mudanças seriam garantidas.

“Medicamento extra-hospitalar, principalmente para o câncer, passa a ser obrigatório para os planos de saúde. Medicamentos e procedimentos de assistência farmacêutica fora do hospital não eram obrigatórios para o plano de saúde. É uma mudança de paradigma para o que passa a ser obrigatório. E dá uma maior qualidade de vida ao paciente de câncer”, disse o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

Mais: Justiça autoriza suspensão de 246 planos de saúde alvos de excesso de queixas

Foram incluídas no rol de procedimentos 28 cirurgias por videolaparoscopia, que é uma técnica menos invasiva, e a obrigatoriedade de fornecimento de bolsas coletoras intestinais ou urinárias para pacientes ostomizados. Além da inclusão de novos procedimentos, a ANS ampliou o uso de outros 44 procedimento já ofertados no rol da agência. Entre eles estão o exame de Pet Scan, que passa de três para oito indicações.

A ampliação beneficia 42,5 milhões de consumidores com plano de saúde de assistência médica e mais 18,7 milhões com planos exclusivamente odontológicos, de acordo com a ANS. Uma consulta pública foi feita pela agência para colher contribuições para a inclusão e ampliação do rol de procedimentos. Foram recebidas 7.340 contribuições e os consumidores foram responsáveis por 50% delas.

A atualização do rol de procedimentos é feita a cada dois anos. Os procedimentos são revistos para garantir o acesso ao diagnóstico, tratamento e acompanhamento das doenças através de técnicas que possibilitem o melhor resultado em saúde, de acordo com critérios científicos de segurança e eficiência.

* com Agência Brasil

Leia tudo sobre: planos de saúderol de procedimentocâncer

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas