Ativistas entram em confronto com a polícia durante novo protesto em São Roque

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Grupo exige vistoria no Instituto Royal, de onde foram retirados 178 cães usados em testes de medicamento

Ativistas em defesa da proteção animal e policiais militares entraram em confronto em São Roque, na região de Sorocaba, interior de São Paulo, neste sábado (19). Os manifestantes exigiam vistoria para conferir se ainda havia animais disponíveis para testes de laboratório no Instituto Royal. Os policiais cumpriam decisão judicial, expedida na sexta (18), que determinava o afastamento de manifestantes da área. 

Conheça a nova home do Último Segundo

Seis pessoas ficaram feridas por balas de borracha, quatro manifestantes do grupo black bloc foram detidos por dano ao patrimônio público - dois deles por atear fogo em uma viatura da PM e dois por causarem danos a uma viatura da polícia rodoviária. Um veículo da TV TEM, afiliada da Rede Globo, foi apedrejado e incendiado. Cerca de mil manifestantes participaram do protesto.

Policiais militares avançam contra os manifestantes. Foto: Alex Falcão/Futura PressBlack bloc em protesto em defesa dos animais em São Roque. Foto: Alex Falcão/Futura PressBlack blocs reagem à ação da polícia durante confronto em São Roque. Foto: Alex Falcão/Futura PressManifestantes fogem de bombas lançadas pela polícia. Foto: Alex Falcão/Futura PressManifestante cola adesivo contra o uso de animais em testes de laboratório no escudo de um PM . Foto: Alex Falcão/Futura Press

Luisa Mell: Invasão do Royal é "momento histórico para proteção animal"

Comoção: Abaixo-assinado quer proibir uso de animais em testes


A movimentação começou por volta das 10h. O grupo que pretendia ir até o Instituto Royal foi impedido pela Polícia Militar de acessar as proximidades do local. Dez viaturas da PM e um contingente do pelotão de choque de São Roque bloqueavam o acesso dos ativistas, na altura do km 56 da Rodovia Raposo Tavares. Às 11h30, os manifestantes fecharam as duas pistas da rodovia.

Por volta das 12h, o confronto começou. Para dispersar os manifestantes, a polícia reagiu com gás de pimenta e bombas de gás lacrimogêneo. Manifestantes depredaram uma viatura da Polícia Militar e também um carro da Rede Globo. Black blocs reagiram com pedras e também incendiaram veículos. Por volta das 13h45, ainda sob o ataque de bombas de gás lacrimogêneo, os manifestantes começavam a se dispersar. A rodovia Raposo Tavares foi liberada por volta das 14h20.

O caso

Na madrugada de sexta (18), ativistas arrombaram os portões do instituto e resgataram 178 cães da raça beagle, usados em testes de medicamento.A direção do instituto classificou a invasão ocorrida na sexta como "ato de terrorismo" e informou que uso das cobaias no local é regularizado e segue protocolos do Ministério de Ciência e Tecnologia.

Análise: “Parece uma ação caridosa, mas estes beagles podem ser um risco”

Entenda: Por que beagles são usados em testes?

Várias campanhas contra as atividades da empresa são feitas há alguns meses em redes sociais. O Instituto Royal é investigado pelo Ministério Público pelo uso de cães em testes para a indústria farmacêutica.

A ação gerou comoção nas redes sociais e já circula na web um abaixo-assinado que quer proibir o uso de animais em testes de laboratório.


compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas