Tempo abafado predomina no fim de semana em grande parte do Brasil

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

O calor predomina em grande parte do País com períodos de instabilidade típicos do verão

Durante esta sexta-feira e o fim de semana, o predomínio do ar quente e da alta umidade relativa do ar ajuda a formar nuvens de chuva em grande parte do Brasil. No Sul, a passagem de uma frente fria e o forte aquecimento aumenta o risco de temporal na região. No Sudeste, a chegada deste sistema muda o tempo na capital paulista, no Rio de Janeiro e em Minas Gerais.

Veja a previsão do tempo para a sua cidade

No Centro-Oeste do país, a instabilidade predomina e mantem o tempo carregado em grande parte da região. No Norte, o ar quente e úmido facilita a formação de nuvens de chuva. No Nordeste, a massa de ar seco e quente inibe a formação de nuvens na maior parte da região.

Confira abaixo como fica a previsão para a sua região neste fim de semana, segundo o Climatempo:

Sudeste

Nesta sexta-feira (1), o dia será marcado pelas características do verão em grande parte da região. No centro-leste de São Paulo, inclusive na capital e no litoral paulista, no Rio de Janeiro, no interior de Minas Gerais e em Belo Horizonte, o sol aparece forte e faz bastante calor. A presença do ar quente e úmido favorece a formação de nuvens de chuva e as pancadas ocorrem a partir da tarde. No triângulo mineiro, interior paulista e no Espírito Santo, a nebulosidade predomina intercalando breves períodos de sol. De acordo com a Climatempo, nestas áreas, chove a qualquer hora, mas as pancadas são típicas de verão, que podem ser fortes em alguns momentos.

No sábado (2), todo o Sudeste do país terá um dia de muito sol e calor. Em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e no Espírito Santo, o dia amanhece com a presença do sol e a temperatura em elevação. Por causa do forte aquecimento e a alta umidade do ar, ocorre o aumento das nuvens de chuva e as pancadas ocorrem em pontos isolados destas localidades. Ainda de acordo com a Climatempo, as pancadas não são generalizadas, mas podem ser fortes, acompanhada de queda de raios e ventania. No extremo norte mineiro, o ar seco inibe a formação de nuvens e não chove.

No domingo (3), a chegada de uma nova frente fria ao Sudeste do Brasil provoca o aumento da instabilidade em grande parte da região. Em São Paulo, no triângulo e no sul mineiro, inclusive em Belo Horizonte, há risco de temporal com chuva forte e volumosa acompanhado de descargas elétricas e ventania. Principalmente na capital paulista, as pancadas de chuva começam logo cedo e se estendem até a noite. No Rio de Janeiro e no interior mineiro, as pancadas ocorrem a partir da tarde em pontos isolados. Nas demais áreas de Minas Gerais e no Espírito Santo, a massa de ar seco e quente inibe a formação de nuvens, o sol brilha forte e não chove.

Sul

Na sexta-feira (1), a aproximação de uma frente fria aumenta a umidade do ar em grande parte do Sul do Brasil. Em Londrina, a nebulosidade predomina e há condições de chuva logo no início da manhã, que se estendem ao longo da tarde. O sol aparece, mas sempre entre muitas nuvens. Nas demais localidades paranaenses, no oeste e interior catarinense e no centro-norte gaúcho, o sol aparece mais forte e as pancadas de chuva ocorrem a partir da tarde em pontos isolados. Nas outras áreas do Rio Grande do Sul, inclusive em Porto Alegre, e em Florianópolis, o sol aparece forte e não chove.

No sábado (2), a frente fria chega ao rio Grande do Sul e as nuvens de chuva se espalham com facilidade no centro-sul gaúcho, principalmente nas áreas de fronteira com o Uruguai. À medida que este sistema avança, a nebulosidade se espalha e as pancadas de chuva ocorrem em outras localidades do estado, inclusive em Porto Alegre. De acordo com a Climatempo, por causa do forte aquecimento o risco de chuva e ventos fortes não está descartado. Em Santa Catarina e no Paraná, por causa do ar quente e úmido, as nuvens de chuva formam com facilidade e as pancadas ocorrem a partir da tarde.

No domingo (3), com a passagem desta frente fria, a instabilidade aumenta em grande parte da região. Pelo interior gaúcho, inclusive em Porto Alegre, o dia amanhece bastante instável e com pancadas de chuva, mas até a noite, a instabilidade diminui e a chuva para. Na fronteira gaúcha com o Uruguai, chove apenas no início da manhã. No norte do Rio Grande do Sul e no centro-sul de Santa Catarina, o predomínio é de céu nublado com períodos de chuva, que podem ser fortes e acompanhada de raios em alguns momentos. No Vale do Itajaí e no Paraná, a nebulosidade predomina intercalando breves períodos de sol. Nestas áreas, chove a qualquer hora. Por causa dos ventos frios deste sistema, a temperatura fica mais amena na região.

Centro-Oeste

Nesta sexta-feira (1), a formação de um sistema de baixa pressão associado ao ar quente e úmido que vem do Norte deixa o tempo instável no Centro-Oeste do país. Em todo o estado do Mato Grosso, no centro-sul de Goiás e na maior parte do Mato Grosso do Sul, o sol aparece em meio à nebulosidade e as pancadas de chuva ocorrem a qualquer hora. Segundo os meteorologistas da Climatempo, não dá para descartar o risco de temporal com queda de raios e ventos fortes principalmente no norte sul-mato-grossense, interior do Mato Grosso e oeste de Goiás. Em Ponta Porã e no Distrito Federal, o sol aparece mais forte e chuva está prevista a partir da tarde. A sensação é de abafamento em toda a região.

No sábado (2), a instabilidade diminui em parte do Mato Grosso do Sul. No centro-sul do estado, inclusive em Campo Grande, e no norte de Goiás, por causa do aquecimento e da disponibilidade de umidade, as nuvens de chuva se formam com facilidade e as pancadas ocorrem a partir da tarde. Nas demais áreas da região, o sistema de baixa pressão mantem o tempo instável. Ainda segundo a Climatempo, há risco de chuva forte e volumosa principalmente no interior do Mato Grosso.

No domingo (3), o tempo não muda muito no Centro-Oeste do país. As áreas de instabilidade deixam o tempo carregado em grande parte do Mato Grosso, no Mato Grosso do Sul e no centro-sul de Goiás, o sol aparece, mas sempre entre nuvens e as pancadas de chuva ocorrem várias vezes com até forte intensidade. No nordeste do Mato Grosso e no norte de Goiás, o sol aparece e chove a partir da tarde em pontos isolados.

Norte

Nesta sexta-feira (1), a presença do ar quente e úmido favorece a formação de áreas de instabilidade em grande parte do Norte. No Amazonas, no Acre, centro-sul do Pará em Rondônia, o predomínio é de muitas nuvens intercalando breves períodos de sol. De acordo com a Climatempo, há risco de chuva forte e volumosa em alguns momentos. Nas demais áreas da região, o sol aparece mais forte e as pancadas ocorrem a partir da tarde. No nordeste de Roraima, o ar quente e seco inibe a formação de nuvens e não chove.

No sábado (2), o continua instável na maior parte da região. No Amazonas, sudoeste do Pará, no Acre e em Rondônia, as pancadas de chuva são mais frequentes e volumosas, mas apesar da nebulosidade ocorrem breves períodos com sol. Nas demais áreas do Pará, no Tocantins, Amapá e Roraima, o sol aparece mais forte e chove a partir da tarde em pontos isolados.

No domingo (3), por causa do excesso de calor e a disponibilidade de umidade, a instabilidade persiste sobre grande parte da região. Na maior parte do Amazonas, no Acre, em Rondônia, no norte do Pará e no Amapá, o dia será marcado por muita nebulosidade, alguns períodos de sol e várias pancadas de chuva, que podem ser fortes em alguns momentos. Nas demais áreas, a nebulosidade aumenta no decorrer do dia e chove a partir da tarde.

Nordeste

Nesta sexta-feira (1), a forte massa de ar seco e quente inibe a formação de nuvens de chuva em grande parte da região. Mas, no oeste e no extremo sul da Bahia, no Maranhão, no sul e oeste do Piauí e no litoral de Pernambuco até o Rio Grande do Norte, as pancadas de chuva ocorrem a partir da tarde. De acordo com a Climatempo, por causa do tempo quente e úmido, as nuvens de chuva se formam com facilidade e chove de forma passageira e isolada. Nas demais áreas, o sol predomina, faz bastante calor e não chove.

No sábado (2), o sol brilha forte em toda a região, mas por causa da umidade que vem do oceano, as nuvens aumentam no decorrer do dia. No Maranhão, norte do Piauí, centro-norte do Ceará, no Rio Grande do Norte e no litoral de Sergipe até o leste do Paraíba, as pancadas de chuva ocorrem de forma rápida e isolada. Pelo interior nordestino, região de agreste e sertão, e na Bahia, o sol brilha forte e não chove.

No domingo (3), o ar seco e quente perde força e nuvens de chuva se formam com facilidade em algumas áreas da região. Na faixa litorânea que vai de Sergipe até o Rio Grande do Norte, no centro-norte do Ceará, no Maranhão e no norte e oeste do Piauí, as pancadas de chuva ocorrem de forma rápida e isolada. Nas demais áreas, o sol aprece forte, faz calor e não há previsão de chuva.

Leia tudo sobre: previsão do tempoespecial verão

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas