Campanha para atualização da caderneta de vacinação infantil começa hoje

Expectativa do governo é que até o dia 24 de agosto mais de 14 milhões de crianças menores de 5 anos compareçam aos postos para atualizar a caderneta de vacinação

Agência Brasil | - Atualizada às

Agência Brasil

Começou neste sábado (18) em todo o País a primeira campanha de atualização da caderneta de vacinação infantil. A expectativa do governo é que até o dia 24 de agosto mais de 14 milhões de crianças menores de 5 anos compareçam aos postos de saúde. O objetivo da ação, de acordo com o Ministério da Saúde, é ampliar a cobertura vacinal e reduzir o risco de transmissão de doenças.

Leia mais: Você sabe o que é poliomielite?

São Paulo:  Com novas doses, capital quer vacinar cerca de 3 milhões de crianças hoje

Agência Brasil
Criança é vacinada contra paralisia infantil

Estarão disponíveis todas as vacinas do calendário básico infantil, incluindo a pentavalente e a Vacina Inativada Poliomielite (VOP), lançadas este ano. A primeira reúne em uma única aplicação a tetravalente (que protege contra a difteria, o tétano, a coqueluche e a meningite) e a dose contra a hepatite B. Já a VOP é indicada para crianças que nunca foram imunizadas contra a pólio.

Durante a campanha, menores de 5 anos que vivem nas regiões Norte e Nordeste, no Vale do Jequitinhonha e no Vale do Mucuri, ambos em Minas Gerais, também vão receber suplemento de vitamina A. A ação faz parte do Programa Brasil Carinhoso, lançado em maio deste ano, que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.

Ao todo, 2.434 municípios das regiões selecionadas vão distribuir o suplemento. A expectativa do governo é que 3 milhões de crianças tenham acesso à megadose de vitamina A.

Cálculos do Ministério da Saúde indicam que aproximadamente 20% dos menores de 5 anos apresentam algum tipo de deficiência de vitamina A. A previsão é que, até o fim do ano, a distribuição do suplemento chegue a todos os municípios que fazem parte do Programa Brasil sem Miséria.

Pais aprovam

No primeiro dia da campanha, Renata Moraes, 25 anos, decidiu levar a filha de 3 anos ao posto de saúde – mesmo com o quadro de gripe apresentado pela menina. “Essa é uma ótima ideia. O calendário infantil é complicado. Assim, os pais não ficam perdidos, sem saber se está faltando alguma coisa”, disse a estudante.

Depois de passar pela avaliação dos profissionais de saúde, a criança foi liberada, já que estava com todas as doses em dia. Renata descobriu ainda quando deve retornar – em abril de 2013, quando a filha completa 4 anos. “Ter um dia certo para fazer a atualização é muito importante. Acaba obrigando os pais a ir ao posto. Isso deve continuar a ser feito, pelo menos, de seis em seis meses”, sugeriu.

A estudante Clerismar Nascimento, 30 anos, também decidiu procurar o posto de saúde logo no primeiro dia da campanha. Acompanhada do filho de 3 anos, ela contou que já considerava que o esquema de vacinação do menino estava atualizado, mas resolveu confirmar a informação com os profissionais de saúde. Agora, só precisa voltar ao local em seis meses.

“Muitos pais acabam negligenciando a vacinação, por não terem tempo para levar a criança ao posto. Ter um dia só para a atualização despertou a curiosidade de muitos pais. Além disso, entraram duas vacinas novas, que só estavam disponíveis na rede particular”, destacou, ao se referir à pentavalente e a Nacina Inativada Oral contra a Poliomielite (VOP), lançadas este ano.

Durante visita ao posto de saúde, o gerente comercial Charles Lindberg, 33 anos, descobriu que poderia antecipar a vacina DTP (difteria, tétano e coqueluche) no calendário da filha de 4 anos. A dose só seria aplicada quando a menina completasse 5 anos, em dezembro, mas foi prescrita pelos profissionais de saúde diante de um caso de coqueluche confirmado no Distrito Federal.

“Fazer uma campanha só para atualização da caderneta é uma ideia bacana. Acontece de a gente esquecer, já que são muitas vacinas e as datas não são uniformes”, disse. Atualmente, o calendário básico de vacinação infantil conta com mais de 14 vacinas, cada uma com duas ou três doses. Cerca de 34 mil postos de saúde em todo o País funcionam neste sábado. 

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG