Brasileiro vive 25 anos a mais do que em 1960, revela Censo 2010

Segundo novos dados divulgados nesta sexta-feira pelo IBGE, a expectativa de vida dos brasileiros passou de 48 anos para 73,4 anos

iG São Paulo |

flavio torres
Idosos estão mais presentes nas atividades diárias

A expectativa de vida do brasileiro aumentou 25,4 anos em meio século (1960-2010), anunciou nesta sexta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) com base nos novos dados do Censo 2010.

Segundo a pesquisa realizada em 2010, a esperança de vida dos brasileiros passou de 48 anos para 73,4 anos. Nos últimos dados divulgados no fim de abril, o IBGE já havia revelado que, no mesmo período, o número médio de filhos por mulher caiu de 6,3 filhos para 1,9 , valor abaixo no nível de reposição da população.

Essas mudanças alteraram a pirâmide etária, com estreitamento da base e o alargamento do topo, refletindo a estrutura de população mais envelhecida, característica dos países mais desenvolvidos.

dicionar um novo item.

Segundo o Censo 2010, a  redução dos níveis de fecundidade acarretou a diminuição, de 42,7% (1960) para 24,1% (2010), da participação da população entre 0 e 14 anos de idade no total. Além da queda da fecundidade, a diminuição da mortalidade proporcionou um aumento de 54,6% para 68,5%, em 50 anos, da participação da população em idade ativa (15 a 64 anos de idade). Já o aumento na participação da população de 65 anos ou mais, no período 1960/2010, saltou de 2,7% para 7,4%.

O Censo 2010 revelou, ainda, que, ao longo de cinco décadas, a razão de sexo passou de 99,8 (1960) homens para cada 100 mulheres para 96 homens. O resultado decorre da maior da mortalidade masculina em relação à feminina.

Outras divulgações do Censo 2010:
- País de extremos, Brasil tem 190.755.799 habitantes
- Censo revela os extremos do Brasil
- No País em que homens são minoria, Mato Grosso é exceção
- Maranhão é o Estado mais rural do Brasil
- IBGE: Brasil possui 190,7 milhões de pessoas
- População começará a recuar a partir de 2040
- Mais 80% das mortes entre 20 e 24 anos são de homens
- 2,7 milhões de brasileiros não têm energia elétrica
- Famílias estão menores e mais abertas
- Zona rural e idosos elevam taxa de analfabetos
- 10% mais ricos têm 44,5% da renda dos brasileiros
- Homens são 80% das mortes entre 20 e 24 anos
- Pretos e pardos recebem quase a metade que brancos 
- Pela 1ª vez, casas têm mais TV e geladeira que rádio
- Metade não estudou ou não concluiu fundamental
- Comércio e agricultura têm 30% dos trabalhadores
- Menos de 1% ganha mais de 20 salários mínimos
- Mortalidade infantil cai quase 50% em dez anos
- Taxa de fecundidade cai a 1,9 filho por mulher
- Separações crescem cerca de 20% em dez anos
- SP e GO são os Estados que mais recebem migrantes
- Mais de 45 milhões têm alguma deficiência


    Leia tudo sobre: Censo 2010IBGEexpectativa de vida

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG