Mark Zuckerberg, criador do Facebook, se posicionou contra violência racial
Reprodução/Facebook
Mark Zuckerberg, criador do Facebook, se posicionou contra violência racial

O criador do Facebook, Mark Zuckerberg , compartilhou um texto em sua conta oficial na plataforma em apoio ao movimento negro, que reivindica desde a última semana o fim do assassinato de pessoas da etnia de forma violenta. O estopim para a série de protestos nos Estados Unidos foi a morte de George Floyd por um policial branco norte-americano. No texto, Zuckerberg lamentou o ocorrido e disse que o Facebook está a comprometer mais de 10 milhões de dólares para grupos que trabalham com foco na justiça racial.

Leia também: Celso de Mello faz comparação do Brasil com a Alemanha de Hitler

"Eu sei que 10 milhões de dólares não conseguem resolver isto. Precisa de um esforço sustentado a longo prazo",  e complementou: "Espero que como país possamos nos unir para entender todo o trabalho que ainda está pela frente e fazer o que for preciso para fazer justiça -- não apenas para famílias e comunidades que estão de luto agora, mas para todos que carrega o fardo de desigualdade".

Como forma de protesto, o perfil do Facebook trocou a foto de capa e a do avatar, originalmente com um fundo azul, para o tom de preto. O texto em que Zuckerberg se pronuncia a favor do fim da violência contra os negros nos Estados Unidos foi compartilhado na página e até a manhã desta segunda-feira (1º), conta com quase 2,5 mil curtidas.

Morte de George Floy

O afro-americano George Floyd morreu no dia 25 de maio, após o policial Derek Chauvin se ajoelhar no pescoço de Floyd por mais de cinco minutos enquanto ele estava algemado e deitado de bruços em uma estrada. O caso aconteceu em Minneapolis, no estado de Minnesota, nos Estados Unidos .

Leia também: Estados Unidos tem sexto dia de protestos antirracistas

Protestos por justiça para Floyd receberam apoio da população e ganharam as ruas. O filho de George Floyd , Quincy Mason Floyd , agradeceu os protestos e pediu para que eles passassem a ser pacíficos nos EUA . "Todo mundo está saindo e mostrando amor a ele. Eu amo isso. Meu coração está realmente emocionado com tudo isso", disse ele ao canal KBTX. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários