Claudia Leitte faz show de covers no Rock in Rio

Cantora pop atira para todos os lados para divertir o público na Cidade do Rock

Marco Tomazzoni, enviado ao Rio de Janeiro | 23/09/2011 21:43

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

<span>Claudia Leitte durante show</span> - <strong>Foto: Photo Rio News</strong> <span>Claudia Leitte anima o público na Cidade do Rock</span> - <strong>Foto: Photo Rio News</strong> <span>Claudia Leitte com seus dançarinos no Rock in Rio</span> - <strong>Foto: Photo Rio News</strong> <span>Claudia Leitte com seu fraque estilizado </span> - <strong>Foto: Photo Rio News</strong> <span>Claudia Leitte fez caras e bocas durante show</span> - <strong>Foto: Photo Rio News</strong> <span>Claudia Leitte canta no Rock in Rio 2011</span> - <strong>Foto: Photo Rio News</strong> <span>Claudia Leitte dança em apresentação na Cidade do Rock</span> - <strong>Foto: Photo Rio News</strong> <span>A cantora Claudia Leitte no Rock in Rio</span> - <strong>Foto: Vivian Fernandez</strong>

O segundo show da noite de abertura do Rock in Rio ficou a cargo de uma maiores popstars do Brasil, Claudia Leitte. Se quando se pensa nela carnaval vem à cabeça, há tempos que a baiana se distanciou nisso, pelo menos no sentido estrito da palavra. Claudia Leitte atira para todos os lados: micareta, pop, rock farofa, reggaeton e o que vier, tudo para divertir o público. Isso, sem dúvida, ela faz. E fez.

Acesse o especial Rock in Rio

Acompanhada de bailarinos acrobatas, com malabarismos bem além da capoeira, Claudinha entrou em cena dentro de um globo iluminado e espaço sideral na tela. Na sequência já engatou com sucesso a fórmula "tira o pé do chão" com "As Máscaras", "Caranguejo" e "Beijar na Boca", que teve uma citação a "Satisfaction", dos Rolling Stones, e jatos de fogo.

A opção por covers e pout-pourris pode não ser lá muito original, mas é certeira: o público entra no jogo e dança até se acabar. "Taj Mahal", de Jorge Ben", "Dancing Days" e "Descobridor dos Sete Mares", de Lulu Santos, fazem parte desse jogo. Até "Dyer Maker", do Led Zeppelin, apareceu no setlist com um jeitinho baiano, puxada por Claudia empunhando uma guitarra (!) prateada.

Uma heresia para os puristas do rock, mas é difícil alguém ficar verdadeiramente irritado. Além de diversão garantida para as massas, ela esbanja simpatia e sensualidade, primeiro numa microsaia dourada, depois num microshorts prateado. E o desejo de que todos tenham o amor e realizem seus sonhos? E o pedido para que a plateia abrace a pessoa ao lado? Boa moça dos pés à cabeça, ou "fada", como alguém chegou a gritar e fazê-la sorrir.

O cardápio ainda teve baladas ("Pensando em Você"), pop latino em inglês e espanhol ("Locomotion Batucada"), axé tecno ("Elixir") e aquela parceria com Ricky Martin, "Samba", um flerte claro com o mercado internacional, tudo coreografado, planejado friamente, como no pop internacional. A mistura de gêneros, tal qual uma cantora de casamento, entretém e muito, mas no fundo deixa uma sensação de falta de personalidade.

Carnaval no fundo é isso? Só se ele se tiver se americanizado.

Veja abaixo a lista de músicas do show no Rock in Rio:

"As Máscaras"
"Beijar na Boca"
"Manguetown"
"Caranguejo"
"Elixir"
"Doce Paixão"
"Preto"
"Fulano in Sala e Magalenai"
"Pensando em Você"
"Trilhos Fortes"
"Locomotion Batucada"
"Samba"
"Telegrama"
"Dyer Maker"
"Amor Perfeito"
"Água"
"Insolação do Amor"
"Famosa"
"Extravasa"

Acesse o especial Rock in Rio

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG


Programação de Salas

Encontre o filme que você quer assistir

Exemplos: São Paulo, Batman Cinemark, Villa Lobos

Ver de novo