Tamanho do texto

Apesar de vitória de premiê interino, orientação política da Assembleia Nacional dependerá dos candidatos independentes, cujas afiliações não estão claras

Resultados finais da primeira eleição na Líbia mostraram a aliança secular e liberal em primeiro lugar, na primeira votação livre do país em décadas.

Trípoli: Presidente do Comitê Olímpico da Líbia é sequestrado 

Autoridade e membros do Conselho de Transição Nacional esperam resultados finais da eleição legislativa
AP
Autoridade e membros do Conselho de Transição Nacional esperam resultados finais da eleição legislativa

No que pode distoar dos resultados do Egito e Tunísia, onde ismitas foram vitoriosos, a Aliança das Forças Nacionais obteve 39 das 80 cadeiras reservadas para partidos políticos na Assembleia Nacional.

O resultado pode parecer um revés para islâmicos, que venceram eleições no Egito e na Tunísia, apesar de ainda terem chance de dividir o Legislativo.

Segundo a comissão eleitoral, além das cadeiras conquistas pela aliança liberal do primeiro-ministro interino Mahmoud Jibril, o Partido da Construção e Justiça, da Irmandade Muçulmana, ficou em segundo lugar, com 17 cadeiras.

O direcionamento que a Assembleia Nacional Líbia terá, no entanto, vai depender dos 120 assentos restantes para candidatos independentes, cujas afiliações e alianças não são claras.

De acordo com a comissão, 62% dos eleitores registrados no país participaram da eleição de 7 de julho, a primeira após o fim do regime de 42 anos de Muamar Kadafi , morto em outubro do ano passado .

Mais de 100 partidos disputaram a eleição legislativa, muitos deles formados nos últimos meses.

*Com AP e BBC

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas