Tamanho do texto

Ministro segue para o Planalto para dar à presidenta carta em que entrega o cargo na Esplanada

O ministro das Cidades, Mário Negromonte, dirigiu-se para o Palácio do Planalto por volta das 15 horas desta quinta-feira, para se reunir com a presidenta Dilma Rousseff . No encontro, o ministro vai formalizar sua demissão do cargo, esperada desde o último fim de semana. Há pouco ele almoçou com parlamentares da bancada do seu partido (PP) que foram lhe prestar solidariedade.

Negociações: Dilma começa a definir substituto de Mário Negromonte
Reação: Vazamento da carta de demissão de Negromonte irrita o Planalto

Negromonte e Dilma estiveram juntos logo antes da viagem da presidenta ao Caribe, em evento na Bahia; demissão é aguardada desde o fim de semana
ig
Negromonte e Dilma estiveram juntos logo antes da viagem da presidenta ao Caribe, em evento na Bahia; demissão é aguardada desde o fim de semana

Pela manhã, Negromonte conversou longamente com o presidente da legenda, Francisco Dorneles, a quem mostrou a carta de demissão que vai entregar à presidenta. Aos colegas de partido, ele disse que volta para a Câmara mas que não quer nem cargo de comissão e nem de liderança.

Na carta que vai entregar a Dilma, Negromonte afirma ter dificuldades políticas para continuar no posto, de acordo com informações publicadas pela jornalista Cristiana Lobo. Ele afirma ainda que sua gestão no ministério foi feita de maneira compatível com o orçamento da pasta.

Uma vez formalizada a demissão, o governo vai agilizar os processos para anunciar o novo comando do Ministério das Cidades. O favorito para o posto é o líder do PP na Câmara, Aguinaldo Ribeiro. De acordo com reportagem divulgada nesta manhã pelo jornal O Estado de S. Paulo, o parlamentar teria favorecido o reduto eleitoral de sua irmã com a apresentação de emendas .

*Com informações da Agência Estado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.