Tamanho do texto

Depois de São Paulo e MInas Gerais, ministro deve ainda passar pelo Ceará, Pernambuco e Bahia

Para discutir o pacto de segurança pública que prometeu construir no governo de Dilma Rousseff , o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, inicia na semana que vem uma série de visitas a governadores estaduais. No roteiro, as prioridades do ministro são os governadores tucanos, Geraldo Alckmin e Antonio Anastasia em São Paulo e Minas Gerais.

Agência Estado
O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo
Os tucanos governam os maiores Estados do País, mas o afago à oposição foi discutido com a presidenta, que gostou da ideia e aprovou a iniciativa. Cardozo, então, ligou para os tucanos e agendou conversas para os dias 17 e 18. O ministro pretende ainda passar pelos Estados do Ceará, Pernambuco e Bahia, mas ainda não há data agendada.

Aproveitando sua passagem pelo Rio de Janeiro na semana que vem, o ministro se reúne na quarta-feira (12) com dirigentes do Arquivo Nacional e no dia seguinte com o governador do Estado, Sérgio Cabral e o prefeito, Eduardo Paes. O secretário de Segurança Pública, José Beltrame, não estará presente por conta de uma viagem ao exterior, mas posteriormente será chamado a Brasília para uma conversa.

Os encontros serão conversas preparatórias para a reunião que a presidenta Dilma Rousseff pretende ter em fevereiro com os governadores. Cardozo afirma que o governo federal e os governos estaduais vão dialogar sobre estratégias para enfrentar a criminalidade.

Em entrevista à TV Brasil , nesta quarta-feira (5) o ministro disse também que vai propor ao ministro da Defesa, Nelson Jobim, o aproveitamento de militares da reserva na Força Nacional de Segurança Pública. Os dois ministros deverão ter uma reunião na próxima semana para tratar do assunto.