Tamanho do texto

Ministro Jorge Hage encaminha ofícío e pede que pastas informem quais são entidades com problemas em convênios

O ministro da Controladoria-Geral da União, Jorge Hage, solicitou por meio de ofício a cada ministério o nome das Organizações Não-Governamentais (ONGs) com convênios irregulares. Ontem, o iG mostrou que o governo identificou R$ 755 milhões com entidades suspeitas . Os ministérios da Cultura e do Turismo lideram ranking de ONGs com problemas.

O total de dados foi computado pela CGU, em parceria com o Ministério do Planejamento e a Casa Civil. Foram analisados 22 ministérios do governo após determinação da presidenta Dilma Rousseff por meio de decreto assinado em setembro passado. Contudo, segundo a CGU, as pastas ainda não informaram o nome das entidades com problemas.

“Assim, nos termos do art. 3.º, § 2.º, III, c/c o art. 4.º, do mencionado Decreto, solicito a Vossa Excelência informar, até o dia 27 do corrente mês, o rol de entidades declaradas impedidas de celebrar convênios, contratos de repasse ou termos de parceria com a Administração Pública Federal”, escreveu Hage no ofício encaminhado ontem a todos os ministérios.

Como está no ofício de Hage, os ministérios têm de repassar o nome de ONGs com problemas até o dia 27 de fevereiro. Por meio de nota, a CGU informou que a lista de convênios foram feitos com entidades sem fins lucrativos que sequer receberam recursos. Já os 305 convênios "restrições" terão de passar por Tomada de Contas Especiais (TCEs).