Influenciadores de direita têm menor participação nas redes em véspera de eleição, de acordo com análise do .MAP
Brett Jordan/Pexels
Influenciadores de direita têm menor participação nas redes em véspera de eleição, de acordo com análise do .MAP

Uma análise realizada pela .MAP (Mapeamento Análise Perspectiva), agência de análise de dados e mídia revelou uma mudança de comportamento por parte de influenciadores que apoiam o candidato à presidência da república, Jair Bolsonaro (PL). De acordo com as informações coletadas, o grupo reduziu sua participação nas redes às vésperas do primeiro turno das eleições, neste domingo (2).

Em comparação, até o final de agosto, o grupo apresentava até 17,3% das menções ao processo eleitoral, enquanto nesta última semana foram apenas 12,3%. A queda de cinco pontos percentuais chama a atenção devido ao grande engajamento da direita bolsonarista nos últimos quatro anos.

Não foi apenas a direita que sofreu com o afastamento de seus influenciadores mais engajados, o mesmo pode ser observado em relação aos apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que vinha crescendo até o mês de agosto, quando chegou a atingir até 9% das interações. Na última semana, porém, foram apenas 4,8% das postagens.

Porém, o mesmo não se percebeu quanto aos influenciadores de maneira geral, que apresentaram 38% das publicações relacionadas às eleições 2022 no Facebook e no Twitter. A alta se deve ao grupo que não costuma se manifestar politicamente em suas redes sociais, tanto para à esquerda, quanto para à direita. Ao todo, essa parcela partiu de até 11% em agosto, para até 19% às vésperas do primeiro turno, um crescimento de 8%.

A análise foi feita a partir de uma amostra diária extraída de 1,4 milhão de postagens no Twitter e no Facebook. Apenas contas com mais de 50 mil seguidores são consideradas influenciadores. Contas consideradas robôs não são consideradas.

    Mais Recentes

      Comentários

      Clique aqui e deixe seu comentário!