Ministro das Relações Exteriores do governo, Carlos França
Gustavo Magalhães/ Ministério das Relações Exteriores
Ministro das Relações Exteriores do governo, Carlos França


Após cinco anos seguindo a lógica aplicada no governo Michel Temer, de reduzir postos diplomáticos no exterior, o Itamaraty do governo Jair Bolsonaro começa a mudar a estratégia. O plano agora é expandir os postos fora do país.


Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o foco é a abertura de uma embaixada em Manama, no Bahrein, no Golfo Pérsico. Além disso, o Ministério das Relações Exteriores pensa em ampliar a equipe de Pequim, na China, talvez abrindo um novo consulado no país, considera também enviar uma nova delegação para representar o Brasil na União Africana, em Adis-Abeba, na Etiópia, abrir um consulado em Marselha, na França, e outro nos Estados Unidos. Nesse último caso, a cidade mais provável é Seattle, mas Portland também é uma possibilidade.



Tudo isso visa a atender a demanda da comunidade brasileira na Europa e nos Estados Unidos, além dos interesses de exportadores nos mercados do Oriente Médio e da China. De acordo com a publicação, o chanceler Carlos França depende ainda da confirmação de um aumento no orçamento da pasta para poder concretizar esses planos. O recurso precisa ser aprovado no Congresso Nacional.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários