Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga

Neste sábado (03), com a suspeita de que o presidente Jair Bolsonaro se vacinaria hoje, o atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga foi questionado sobre imunização e descartou possibilidade. As informações foram apuradas pelo Metrópoles.

Após reunião com Socorro Gross, diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) no Brasil, ministro falou sobre assunto e afirmou ser "questão privada. Ele não me falou nada disso”, disse.

Bolsonaro já havia dito a imprensa, no Palácio da Alvorada que não vê “problema nenhum” em se imunizar contra a Covid-19 . Declaração foi dada na manhã deste sábado (03). Depois de seu passeio de moto, o presidente ressaltou que vacina deve ser dado para as pessoas que “ainda não contraiu o vírus”.

O Distrito Federal , deu início neste sábado, a vacinação de pessoas a partir dos 66 anos, idade de Bolsonaro. “Da minha parte não tem problema nenhum buscar um posto de saúde, já que entrou aí a minha faixa etária e se vacinar”, contou Bolsonaro sem dar detalhes de quando receberá a primeira dose.

Era esperado de que ele se vacina com a dose da Covishield, produzida pela Universidade de Oxford com filiação com a farmacêutica AstraZeneca. No ano de 2020, em que a pandemia foi decretada, Bolsonaro disse que não tomaria a vacina por já ter se infectado em julho e comisso, estaria imunizado.

Você viu?

O presidente já falou diversas vezes que não se imunizaria contra o novo coronavírus. Porém, recentemente, ele mudou seu discurso e admitiu a possibilidade de ser imunizado. Na quinta-feira (01), ele disse que decidirá se tomará vacina ou não depois que  “o último brasileiro for vacinado”, como se fosse um exemplo que o chefe tem que dar”.

“Depois que o último brasileiro for vacinado, se estiver sobrando uma vacina, eu vou decidir se me vacino ou não. Esse é o exemplo que chefe tem que dar, igual no quartel”, compartilhou durante transmissão nas redes sociais.

A vacinação é o único método eficaz, comprovado cientificamente, de conseguir imunização do novo coronavírus. Com isso, o uso da máscara deve ser mantido na rotina, para diminuir a transmissão do vírus.


Confira algumas falas de Bolsonaro em relação à Covid-19: 

- 26 de novembro de 2020: “Eu digo pra vocês: eu não vou tomar. É um direito meu”;

- 15 de dezembro de 2020: “Eu não vou tomar a vacina e ponto final. Se alguém acha que minha agenda está em risco, o problema é meu e ponto final”;

- 17 de dezembro de 2020: “Alguns falam que eu tô dando um péssimo exemplo. Ou é imbecil (palmas) ou o idiota que tá dizendo que eu dou péssimo exemplo, eu já tive o vírus. Eu já tenho anticorpos. Pra que tomar vacina de novo? (…) Ninguém pode obrigar ninguém a tomar vacina".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários