bolsonaro
Marcos Corrêa/PR/Imagem de arquivo
Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que função do governo é apenas repassar verba

O presidente Jair Bolsonaro voltou a atribuir aos governadores a culpa pelas mortes e perdas de emprego em decorrência da pandemia de coronavírus. Ele afirmou a apoiadores, na manhã desta segunda-feira, que cabe ao governo federal “apenas” repassar verbas aos estados e que alguns chefes dos executivos estaduais ainda “desviam” os valores destinados pela União.

Leia mais:

No dia em que a Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão relacionados a uma investigação que tem entre os alvos o governador do Rio, Wilson Witzel , por supostos desvios na Saúde, Bolsonaro parabenizou a ação da PF. Na semana passada, o presidente insinuou que o adversário será preso em breve. “Eu não vou conversar com o Witzel . Até porque, brevemente, já sabe onde ele deve estar, né?”, ironizou. O governador rebateu e afirmou que Bolsonaro é quem deveria estar preocupado com a possibilidade de ser preso, em referência à investigação que a apura a suposta interferência na PF.

"Essa questão de desemprego e mortes, governadores... Supremo (Tribunal Federal) deu todo poder para eles para gerir esse problema. Eu apenas injeto bilhões nas mãos deles, e alguns ainda desviam. Alguns ainda desviam", disse Bolsonaro nesta manhã, ao deixar o Palácio da Alvorada .

A frase foi captada por um site de apoio ao presidente que costuma fazer transmissões ao vivo dos encontros com apoiadores. O presidente fez referência à decisão do STF que deu a governadores e prefeitos o poder de estipular medidas para conter a disseminação do vírus , como o fechamento do comércio e restrições à circulação de pessoas.

Mais tarde, na cerimônia de posse do novo secretário Nacional de Justiça, Cláudio Panoeiro, Bolsonaro afirmou que o governo enfrenta problemas em função da postura daqueles que “não aceitaram perder no voto a eleição de 2018”.

"A todo tempo nos fustigam com as mais absurdas acusações, buscando uma maneira de nos deslegitimar, agredir e nos desacreditar perante a opinião pública. Mas o governo tem se mantido firme pela postura, caráter e capacidade de cada um de seus integrantes".

    Veja Também

      Mostrar mais