homem de toga
Agência Brasil
Procurador-geral da República Augusto Aras

O procurador-geral da República, Augusto Aras, soltou uma nota neste domingo defendendo a estabilidade e o respeito à Constituição. O texto critica " as fake news que criam estados artificiais de animosidade entre as pessoas". O comunicado é assinado em conjunto com o presidente do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais do Ministério Público dos Estados, Fabiano Dallazen.

O domingo foi marcado por atos a favor e contra o presidente Jair Bolsonaro. Em Brasília, apoiadores protestaram com críticas ao Supremo Tribunal Federa (STF) e ao Congresso, pedindo inclusive intervenção militar.

Leia também: PF pede mais 30 dias para investigar interferência de Bolsonaro

"A estabilidade da Nação depende do respeito à Constituição Federal por todos, especialmente pelos Poderes Constituídos. Nosso compromisso é com o Estado Democrático de Direito", diz a nota.

O comunicado assinado por Aras cita ainda o momento de calamidade que o país vive e menciona que o Ministério Público está " preocupado com este estado de coisas".

Leia também: Sede da PGR é pichada neste sábado: 'Procuradoria-Geral do Bolsonaro'

"Repudiamos atos que possam afetar o ambiente de normalidade institucional preservado desde a Lei Maior de 1988. Por isso, rejeitamos a intolerância, especialmente as fake news que criam estados artificiais de animosidade entre as pessoas, causando comoção social em meio a uma calamidade pública, com riscos de trágicas consequências para a povo", diz o comunicado.

    Veja Também

      Mostrar mais