Ministros do STF em sessão virtual da primeira Turma; Marco Aurélio aparece de camisa polo
Reprodução
Ministro do STF disse não ser necessário usar a toga em sessões virtuais

O ministro do Superior Tribunal Federal Marco Aurélio Mello surpreendeu seus colegas ao aparecer, nesta terça-feira (14), vestindo uma camisa polo na sessão da primeira Turma do STF. Seus colegas usavam roupas formais e toga, como o fazem no tribunal.

Leia também: STF mantém proibição de Adélio Bispo dar entrevista

Antes de iniciar a sessão, a ministra Rosa Weber, presidente da Turma, perguntou: “O senhor vai participar assim?”. Com a confirmação do ministro, Luiz Fux, Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, além de Weber e Mello, continuaram a reunião.

“Estando em casa, não há por que fazer uso da capa. Não há nada na liturgia que determine que seja assim”, afirmou Marco Aurélio à revista Veja. No tribunal, os ministros do Supremo são obrigados a vestir-se de maneira formal e portar a toga por cima. 

O ministro afirmou reforçou ainda seu posicionamento em relação à liturgia da Corte . “E olha que eu sou o maior observador da liturgia na Corte, sempre chego cedo às sessões e me incomodo com os longos intervalos”, disse. 

Ele aproveitou para alfinetar os colegas sobre a decisão de encerrar a sessão às 17h: “Em respeito à liturgia, eu teria esgotado a pauta da Turma . Mas não pude porque havia um combinado, do qual eu não estava sabendo, de que a sessão terminaria às 17h e alguns colegas, como o ministro Barroso, tinham compromissos”.

Leia também: PGR pede ao STF abertura de inquérito contra Weintraub por crime de racismo

Em novembro do ano passado, Marco Aurélio Mello chamou atenção ao repreender uma advogada que fazia sustentação oral no plenário do STF e se referiu aos ministro por “vocês”. “Há de se observar a liturgia”, disse o ministro na época.

    Veja Também

      Mostrar mais