Governador de Goiás Ronaldo Caiado e ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta
Reprodução
Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e governador de Goiás, Ronaldo Caiado e

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), teve uma longa conversa com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), no último sábado (11). Nela, ambos decidiram não recuar dos ataques do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), segundo informações divulgadas nesta terça-feira (14) pelo colunista Tales Faria, do UOL

Leia também: Coronavírus no Brasil: acompanhe a situação no País em tempo real

Após a conversa, Mandetta deu uma entrevista à Rede Globo , no último domingo (12), em que assumiu tom de confronto contra Bolsonaro. Algo que foi criticado por aliados do ministro, que defendiam para Bolsonaro sua permanência no cargo e que agora diminuíram seu apoio. O próprio Mandetta admitiu que errou e diz que reconhece que seu cargo está em risco outra vez .

Tanto Caiado como Mandetta eram vistos como aliados de Bolsonaro antes da crise gerada pela pandemia. O governador de Goiás, inclusive, era um dos governadores mais próximos do presidente, mas decidiu confrontá-lo após divergências sobre como administrar a crise. O ministro e Caiado são defensores do isolamento social, enquanto Bolsonaro defende que o Brasil não pode parar, devido aos riscos de uma grave crise econômica.

Leia também: De gripezinha a "não é tudo isso": vezes em que Bolsonaro minimizou coronavírus

Caiado e Mandetta são médicos e do mesmo partido, o Democratas. A aproximação entre os dois ocorreu antes do ministro assumir o cargo no governo Bolsonaro, quando ele ainda era deputado federal. Mandetta afirma que Caiado foi "o único amigo de verdade" que fez nos oito anos que trabalhou no Congresso Nacional. Conversas telefônicas entre os dois são frequentes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários