Alcolumbre recebeu apoio de vários senadores
Waldemir Barreto/Agência Senado
Alcolumbre recebeu apoio de vários senadores

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), chamou de " demagogia ", nesta terça-feira (14), o pedido de alguns parlamentares para que os recursos do fundo eleitoral sejam usados no enfrentamento ao coronavírus .

"Quero dizer a todos os líderes e ao Brasil, que eu sou muito feliz de viver em um país democrático. Todos nós, muitos lutaram para que tivéssemos a possibilidade de exercer o direito do voto. Eu vou continuar trabalhando para defender a democracia e vou respeitar aqueles que defendem a demagogia. Com todo o respeito àqueles que são contrários, mas eu vou defender a democracia, e deixe que outros defendam a demagogia", disse Alcolumbre.

Alcolumbre tem sido pressionado por senadores a aceitar a votação de projetos ou emendas a textos sobre outros assuntos que destinam os recursos do fundo eleitoral para o combate à doença. Ontem, o líder do PSL, Major Olímpio (SP), se irritou ao ter uma emenda sobre o assunto rejeitada pelo relator do projeto do "orçamento de guerra", Antonio Anastasia (PSD-MG).

Leia também: Alcolumbre afirma que governo Bolsonaro acabou, diz revista

"O sistema venceu, o sistema sempre vence na política brasileira. Esqueça, gente. Esses R$2 bilhões vão para os partidos políticos, e o povo que se dane nesta circunstância. O povo vai se danar nisso. Se depender de esse dinheiro ir para a saúde pública, vai morrer todo mundo. Se depender de a pequena ou a microempresa ser salva por algum recurso, ela vai dançar neste momento", disse Olímpio.

Você viu?

O assunto tem sido pautado também por colegas como Lasier Martins (Podemos-RS), Eduardo Girão (Podemos-CE) e Oriovisto Guimarães (Podemos-PR). O tom das cobranças tem irritado não só Alcolumbre, mas também senadores de diferentes partidos. Na sessão de ontem, o presidente do Senado anunciou que se manifestaria nesta terça-feira. O tom da resposta foi o de tratar o financiamento à campanha eleitoral como uma defesa da democracia.

"Como presidente do Senado e chefe de poder, eu vou me manter na linha, em respeito às instituições. Eu me comprometi, nesta função importante que exerço, a defender a democracia, a defender as instituições e a defender os brasileiros. Faço isso na defesa das instituições, desde o primeiro dia que cheguei à Presidência do Senado Federal. Sei o tamanho da minha responsabilidade. Faço isso em defesa de todos os brasileiros."

Leia também: Mandetta minimiza atrito com Bolsonaro: "é no trabalho que a gente vai focar"

Em complemento, ele pontuou que o Senado tem aprovado medidas de apoio ao enfrentamento ao coronavírus.

"Estamos nós todos aqui defendendo a vida dos brasileiros. Aprovando matérias importantes, apoiando o governo nas ações fundamentais, focados em salvar a vida dos nossos brasileiros. Iniciativas que protegem as empresas, que protegem os empregos dos brasileiros, estão sendo tomadas."

Alcolumbre foi apoiado por uma série de senadores.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários