Eduardo Cunha
Alex Ferreira/Câmara dos Deputados - 12.7.16
Ex-deputado Eduardo Cunha foi preso no âmbito da Operação Lava Jato

O ex-presidente da Câmara e ex-deputado Eduardo Cunha foi liberado nesta quinta-feira (26) para cumprir prisão domiciliar. A decisão é da juíza federal substituta Gabriela Hardt, da 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, que determinou que Cunha cumpra pena em casa em virtude da pandemia do novo coronavírus . A condição é que ele use tornozeleira eletrônica.

"Considerando a excepcional situação de pandemia do vírus Covid-19, por se tratar o requerente de pessoa mais vulnerável ao risco de contaminação, considerando sua idade e seu frágil estado de saúde, substituo, por ora, a prisão preventiva de Eduardo Consentino da Cunha por prisão domiciliar, sob monitoração eletrônica", diz trecho da decisão.

Por ter 61 anos, Cunha faz parte do grupo de risco de contaminação pelo coronavírus. Além do monitoramento por tornozeleira, o ex-deputado poderá receber visitas de parentes até terceiro grau, advogados, profissionais de saúde e 15 pessoas de uma lista que deverá ser aprovada pelo Ministério Público Federal (MPF).

Leia também: Procuradoria pede que R$ 51 milhões de Geddel sejam usados contra a Covid-19

Hardt pediu a progressão de regime de Cunha porque ele estava internado desde a semana em um hospital particular no Rio de Janeiro para fazer uma cirurgia de urgência, marcada para 20 de março.

A defesa do ex-deputado anexou ao processo um relatório médico de quarta-feira (25) informando que o médico que fez a cirurgia no ex-deputado apresentou sintomas de gripe e testou positivo para a Covid-19. Ele aguardo resultado de exames para saber se também está com a doença.

    Leia tudo sobre: Eduardo Cunha

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários