Ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro
Isac Nóbrega/PR
Ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro

O ministro Sergio Moro , da Justiça e Segurança Pública, disse nesta quarta-feira (18) em entrevista coletiva junto com o presidente Jair Bolsonaro e a equipe ministerial que "abrir as portas das prisões seria muito simplista" para evitar as contaminação do novo cornavírus dentro das cadeias. "O sistema penitenciário não pode parar. Os criminosos não reduzem atividades e, por isso, nós precisamos da continuidade dos serviços", afirmou.

Em vez disso, Moro disse que a medida adotada foi a restrição total ou parcial de visitas aos detentos. A nova regra, de acordo com o ministro, não é uma punição aos presos, mas uma forma de proteção. Também fazem parte dela medidas profiláticas e preventivas para os presos, além de ações para fornecimento de insumos e equipamentos para prevenção.

Leia também: Há casos confirmados do coronavírus fora das estatísticas, diz ministro da Saúde

Isolamento e quarentena

Entre as medidas tomadas pela pasta também está a punição para quem desrespeitar a portaria assinada em conjunto com o Ministério da Saúde que regulamento isolamento e quarentena.

Ele falou também que está em conversa a possibilidade de fechamento temporário de fronteiras do Brasil com outros países, sendo que a da Venezuela já foi determinada, com fechamento parcial.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários