Atriz Regina Duarte em ato pró-Bolsnaro
Kevin David/Agência O Globo
Atriz Regina Duarte em ato pró-Bolsnaro

A atriz Regina Duarte, que assumiu a Secretaria da Cultura nesta quarta-feira (4), foi considerada uma bomba relógio prestes a explodir por integrantes de núcleo próximo ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), segundo informou nesta quinta (5) a coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.

Leia também: Bolsonaro diz não ter "jogado" população contra Congresso

Regina Duarte é vista pelo grupo como imprevisível e “desligada” dos compromissos políticos que são importantes ao presidente. Ao assumir, a atriz demitiu diversos funcionários ligados ao escritor Olavo de Carvalho – que é próximo de Bolsonaro – criando um clima tenso na Secretaria de Cultura.

A nova secretária sinalizou que pretende realizar mais demissões de funcionários olavistas ou ligados ao deputado Marcos Feliciano (sem partido). Ela também pretendia demitir o jornalista Sérgio Camargo do cargo de presidente da Fundação Palmares, mas não teve sucesso. Camargo permanece com o cargo e publicou nas redes sociais uma foto com Bolsonaro .

Leia também: Feliciano defende Bolsonaro e diz que estão armando “narrativa golpista”

Devido às demissões, Regina Duarte passou a ser  atacada nas redes sociais por seguidores de Olavo de Carvalho. Um integrante da equipe de Bolsonaro acredita que a atriz precisa aderir às bandeiras políticas do governo, e não o governo se adaptar a ela.


    Veja Também

      Mostrar mais